Dois anos do «Movimento Legislação e Vida»

Frente de ação em defesa da vida fundada na diocese de Taubaté (Brasil)

| 1153 visitas

TAUBATÉ, quarta-feira, 31 de outubro de 2007 (ZENIT.org).- Há dois anos, em 28 de outubro, a Diocese de Taubaté (São Paulo) fundou o “Movimento Legislação e Vida”, marcando assim uma frente de ação da Comissão Diocesana em Defesa da Vida.



De lá para cá, o Movimento Legislação e Vida vem obtendo êxito em suas atividades, cujo 2º aniversário foi comemorado domingo passado, dia 28, com a realização do III Seminário de Bioética, no Seminário Santo Antonio.

Nesta entrevista à Zenit, o professor Hermes Rodrigues Nery (Coordenador da Comissão Diocesana em Defesa da Vida e do Movimento Legislação e Vida) fala sobre as atividades da Comissão, das conquistas obtidas e da preparação do I Congresso Internacional em Defesa da Vida, que ocorrerá entre os dias 6 a 10 de fevereiro de 2008, em Aparecida, com a abertura da Campanha da fraternidade, que terá com tema “Fraternidade e defesa da Vida”, com o lema “Escolhe, pois, a Vida”.

–Como tem sido o trabalho da Comissão Diocesana em Defesa da Vida, da Diocese de Taubaté, nestes dois anos de existência?

–Prof. Hermes Rodrigues Nery: A Comissão Diocesana em Defesa da Vida (CDDV Taubaté) tem se destacado prioritariamente na luta contra a legalização do aborto no Brasil. Participando de encontros, reuniões, idas a Brasília, lobby junto aos deputados federais da Comissão de Seguridade Social e Família, no intercâmbio com as demais lideranças em defesa da vida no Brasil e no exterior, somando esforços para sensibilizar os parlamentares a não aprovarem projetos de lei que visam legalizar o aborto no País.

Temos feito também um trabalho de base articulado com as diversas pastorais e movimentos da Diocese, buscando afirmar assim a imprescindível pastoral de conjunto, para viabilizarmos outras ações emergenciais que promovam a dignidade da pessoa humana, em todos os aspectos.

Faz parte do nosso projeto viabilizarmos uma Casa de Acolhida às mulheres que vivem situações de impasse, especialmente durante gravidezes difíceis, quando estão abandonadas e precisam de apoio. Já temos feito esse tipo de assistência, mas precisamos intensificar os esforços nesse sentido, como recomenda a encíclica “Deus Caritas est”, e também a Doutrina Social da Igreja. Como bem explicita no hino da Campanha da Fraternidade, a fé deve transformar-se em caridade.

–Como é a evangelização junto aos políticos, que têm o poder de decisão sobre questões-chave de promoção ou não da família e da vida humana?

–Prof. Hermes Rodrigues Nery: Com o apoio da CNBB, a CDDV de Taubaté tem feito um trabalho de evangelização junto aos políticos e formadores de opinião, para ampliar a conscientização de políticas públicas em favor da família e da vida humana, conforme os objetivos do “Movimento Legislação e Vida.

Em contato com deputados e lideranças de expressão nacional, foi possível intensificar o lobby pró-vida, obtendo posteriormente bons resultados. A CDDV Taubaté ainda participou, no primeiro semestre de uma formação com o Clero brasiliense, em conjunto com outras entidades, como a Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família e a Federação Paulista dos Movimentos em Defesa da Vida. Cabe ressaltar o relevante trabalho dessas duas instituições da sociedade civil, especialmente junto aos deputados da CSSF, na Câmara Federal.

–Vocês acabaram de realizar o III Seminário de Bioética em Taubaté e já estão organizando um Congresso Internacional em Defesa da Vida, que deverá acontecer em Aparecida, em fevereiro próximo. Fale-nos sobre essa iniciativa.

–Prof. Hermes Rodrigues Nery: Tivemos o III seminário de Bioética, com a participação da Dra. Alice Teixeira Ferreira, o Pe. Mário Marcelo Coelho, Pe. Ethewaldo L. Naufal Júnior, Dra. Maria Dolly Guimarães, entre outros. Debatemos a questão principal do debate bioético da atualidade; “Quando tem início a vida humana?” e também apresentamos e refletimos o texto-base da Campanha da Fraternidade de 2008.

O Movimento Legislação e Vida também recebeu o apoio da CNBB, através do secretário-geral, Dom Dimas Lara Barbosa e do arcebispo de Aparecida e presidente do CELAM, Dom Raymundo Damasceno de Assis, para a realização do Congresso de Abertura da Campanha da Fraternidade, que será realizado em Aparecida, entre os dias 6 a 10 de fevereiro de 2008, também com o apoio da Arquidiocese de Aparecida, CELAM, Núcleo Fé e Cultura da PUC-SP, Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família, Federação Paulista dos Movimentos em Defesa da Vida, Associação Nacional Mulheres pela Vida, Instituo Juventude pela Vida, entre outros.

O Congresso acontecerá no espaço em que ocorreu a Conferência de Aparecida, em maio, e já tem confirmada a presença de importantes expressões internacionais, como o Monsenhor Michel Schooyans, Sra. Christine Vollmer (Presidente da Alianza Latinoamericana para la Família, na Venezuela) e prof. Dr. Daniel Serrão (da Pontifícia Academia para a Vida), de Lisboa (Portugal), e outros.

–Como avalia a luta em favor da vida, nesse ano?

–Prof. Hermes Rodrigues Nery: A mais importante vitória do ano aconteceu em 11 de setembro, numa reunião em Brasília, dos líderes pró-vida e deputados da Frente Parlamentar com o Presidente e Relator do PL 1135/91 (que visa legalizar o aborto no Brasil).

Neste encontro, ficou decidido que haveria mais duas audiências públicas (o que já aconteceu, faltando somente mais uma audiência pública) e que o Projeto de Lei 1135/91 não entrará em pauta mais esse ano. Assim provavelmente não haverá a aprovação do aborto neste ano. Como no próximo ano é ano de eleições nenhum deputado vai querer votar esse projeto de aborto. Assim o Brasil estará livre da aprovação do aborto pelo menos até o próximo ano. Essa foi uma grande vitória dos grupos em defesa da vida que atuam pela não aprovação da legalização do aborto.

Com isso, a CDDV Taubaté, através do “Movimento Legislação e Vida”, está atendendo ao apelo da Igreja de promover iniciativas em favor da vida, com grande êxito nesta missão evangelizadora.