Dois continentes entre memória e modernidade

Exposição "Genius loci, igreja e diálogo" no Museu Diocesano de Milão

| 879 visitas

MILÃO, quarta-feira, 14 de novembro de 2012 (ZENIT.org) - Na arquitetura contemporânea, em que coexistem as mais diferentes linguagens formais, o que é necessário para que uma igreja seja reconhecível como tal e desempenhe o papel que lhe foi próprio ao longo de toda a sua história, como local central no espaço urbano?

A comparação entre três catedrais dos EUA (Sagrado Coração, em Houston, Cristo Luz, em Oakland, Califórnia, e Nossa Senhora dos Anjos,em Los Angeles) e três igrejas italianas (São Paulo, em Foligno, Santa Maria, em Zivido di San Giuliano Milanese, e São Paulo, em Frosinone), todas construídas na primeira década do século XXI, oferecem a oportunidade de comparar diversas sensibilidades, diferentes abordagens de composição e vários modos de posicionamento.

A sessão de abertura é na segunda-feira, 26, às 15h30, no Museu Diocesano de Milão (Corso di Porta Ticinese, 95). A entrada é gratuita.