Dom Flávio Giovenale é o novo bispo da Diocese de Santarém

Comunidade católica acolhe o seu novo pastor

| 892 visitas

Por Alan de Jesus

BELÉM DO PARÁ, quinta-feira, 20 de setembro de 2012 (ZENIT.org) - A comunidade católica do município de Santarém, localizado a 850 quilômetros de Belém (capital paraense), acolhe seu novo pastor. Dom Flávio Giovenale foi nomeado ontem pela manhã pelo Papa Bento XVI como novo bispo da Diocese localizada na Região Oeste do Estado. O religioso foi transferido da Diocese Abaitetuba, localizada na Região do Baixo Tocantins, no Pará, onde atuou por 15 anos. O Bispo sucede Dom Esmeraldo Farias Bareto, transferido em dezembro de 2011 para a arquidiocese de Porto Velho. A posse será no dia 16 de dezembro deste ano, após os festejos de Nossa Senhora da Conceição.

“Recebi a notícia com alegria, e também disponibilidade porque desde o início sabemos que estamos à disposição da Igreja para trabalhar onde o Papa nos enviar. E do outro lado, com o coração um pouco apertado porque aqui em Abaitetuba, depois de 15 anos, encontrei-me muito bem, muito amado pelo povo. Portanto, fica sempre aquela saudade antecipada. É uma mistura de alegria, disponibilidade e ao mesmo tempo também um pouco de coração apertado por deixar a bela experiência vivida aqui em Abaitetuba”, revela Dom Flávio.

Com relação aos trabalhos desenvolvidos na Diocese que irá assumir, o Bispo diz que “a primeira tarefa será a mesma que fiz em Abaitetuba: procurar conhecer. Não vou levar um programa para implantar porque o grande programa é conhecer a realidade de Santarém, tanto de pastoral como a social”, explica.

DOM FLÁVIO

Dom Flávio Giovenale nasceu em 1954, em Murello, Itália. Foi ordenado bispo de Abaetetuba em 1997. Foi secretário (1999-2003), vice-presidente (2003-2004) e presidente (2004-2007) do Regional Norte 2 da CNBB. Antes, trabalhou na Pastoral Vocacional no Pará entre 1982 e 1983. Foi Reitor do Seminário Menor em Manaus, de 1986 a 1989. Foi Reitor do Seminário Maior em Manaus, de 1990 a 1991. Foi Ecônomo da Província, de 1992 a 1997. E também Procurador Missionário para o Brasil, de 1994 a 1997.