Dom Mario Poli conta histórias do papa e destaca seu entusiasmo

Entrevista com o arcebispo de Buenos Aires: "Agora o papa parece a Páscoa: sorri para todo mundo"

Buenos Aires, (Zenit.org) | 559 visitas

O arcebispo de Buenos Aires e primaz da Argentina, dom Mario Poli, contou histórias dos seus dois encontros com o papa Francisco e afirmou que Jorge Mario Bergoglio está “contente” e “entusiasmado” com a sua missão como papa, além de brincar que o papado mudou a sua “tremenda cara de velório”, que, segundo ele, Bergoglio tinha antes da eleição pontifícia.

As informações são da agência de notícias AICA, para a qual o prelado deu detalhes das suas últimas conversas com o papa.

Eleição como arcebispo:

Eu estava muito tranquilo em La Pampa, tomando mate debaixo de uma árvore, e alguém me empurrou para cá. Eu estava muito contente. E quando vim para Buenos Aires, sem saber e sem anestesia, o núncio me disse: "O papa espera uma resposta generosa: ele quer que você seja o arcebispo de Buenos Aires". Aí me caiu o queixo. Me perguntavam se eu estava sentindo alguma coisa. Bom... Um caminhão passou por cima de mim! E sem opção... sem opção... Eu disse, como faço desde criança, eu sou escoteiro desde criança: “Bom, Senhor, eu estou aqui”. Depois, o papa me chamou a Roma. E é isso o que queria contar a vocês. Depois tive que ir receber o pálio como os arcebispos daqui. Em dez anos não tinha ido a Roma nenhuma vez e em questão de um mês tive que ir duas vezes!

Missão do papa:

O papa está muito contente. Uma das coisas que ele disse, para mim e para o vigário geral, Joaquín, que foi pároco nesta paróquia, é que é muito divertido ser papa! Com a alegria que tem o papa Bergoglio! É muito divertido ser papa. Claro que existem problemas, como em todas as famílias, mas aqui tem muita gente que ajuda, não é?

Bento XVI:

Bom... Estivemos conversando sobre várias coisas... Ele não perde o bom humor, e isso é muito bom. Vocês sabem que o papa Bento teve uma atitude virtuosa na renúncia, um homem sábio, que disse a Deus: "Eu consigo chegar até aqui”, e deixou Deus de mãos livres para que a Igreja siga em frente, certo?

Eleição e maleta:

Então eles o elegeram papa... Ele tinha ido com uma maletinha com dos pares de meias, para ir e voltar... E ficou por lá. E entre uma das coisas, ele se lembra que o papa Bento lhe deixou algo em cima da mesa, uns papéis no palácio pontifício. O papa está morando num hotel, o Hotel Santa Marta. Todos nós, um pouco para brincar, dizemos para ele: "E então, não vai lá no palácio pontifício?". E ele, com ironia, nos responde: "Lá? Para me roubarem? Não!".

A cara de velório:

Depois dessas coisas, eu digo a vocês que o papa está cheio de entusiasmo. Aqui ele tinha uma cara... que nós dizemos... “uma tremenda cara de velório”! Uma cara muito séria. Mas com um coração de ouro. Ele ia visitar as favelas. Nas favelas há dois sacramentos para celebrar... não, há três sacramentos: a eucaristia, a confirmação e a foto. Você tem que ficar como o boneco do McDonald’s e todas as famílias vão passando durante uma hora e meia para tirar a foto. E um pároco disse: "Se você vier com essa cara, vai arruinar a foto de todo mundo". Ele disse isso para o atual papa! Mas agora o papa está parecendo uma Páscoa! Sorri para todo mundo, e nós pegamos no pé dele. "E agora? Lá nenhum sorriso, e aqui você é uma Páscoa de tanta alegria!" E ele levanta o queixo e diz: "É o fruto do Espírito Santo".

O papa não é mais argentino:

Depois de tudo isso e de outros comentários, que nos fizeram notar que o papa está muito contente, que estão cuidando bem dele, eu tenho que dizer uma coisa que vocês não vão gostar: o papa não é mais argentino. Ele já é internacional, católico, universal, mas quem se apropriou dele especialmente foram os italianos, que o amam muito. Os italianos falando do papa: "Francesco" pra lá, "Francesco" pra cá... É uma coisa impressionante...

Rezem por mim:

Vocês sabem o que ele pede a todos vocês, não é? O que ele pede? Para rezar por ele. Ele precisa de muita força, da nossa oração. E se sobrar alguma ave-maria por aí, ofereçam por mim também.