Dom Odilo Pedro Scherer : sincera motivação pastoral

Um dos mais jovens cardeais eleitores

Roma, (Zenit.org) Maria Emilia Marega Pacheco | 1643 visitas

Neto de alemães, o cardeal brasileiro Dom Odilo Pedro Scherer, nasceu dia 21 de setembro de 1949em Cerro Lago, cidade onde a Companhia de Colonização Bauernverein, no início do século, abriu novas fronteiras agrícolas para o assentamento de colonos descendentes de imigrantes alemães no estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Odilo Scherer é o sexto filho de 13 irmãos. É parente distante do falecido cardeal Dom Vicente Scherer e primo-irmão do bispo de Joinvile, Dom Irineu Roque Scherer.

Foi ordenado sacerdote em 1976, na Diocese de Toledo, no Paraná. Nos primeiros anos de sacerdote dedicou-se a atividades de formador e professor. De1991 a1993 foi reitor, professor e formador, na Diocese de Cascavel. Em 1991 concluiu seu doutorado em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, especializou-se em filosofia na mesma Universidade.

De 2002 a2007 foi bispo auxiliar de São Paulo e secretário-geral da CNBB no período de 2003 a 2007. Foi nomeado arcebispo de São Paulo em abril de 2007 e cardeal em novembro do mesmo ano. D. Odilo Pedro Scherer cuida de cerca de 4,5 milhões de fiéis na Arquidiocese de São Paulo. Seu lema episcopal é In meam commemorationem (“fazei isto em memória de mim”).

Seu único livro publicado é o Justo sofredor: uma interpretação do caminho de Jesus e do discípulo, Ed.Loyola, 1995. 

Padre João Carlos Almeida, scj, doutor em educação pela USP e em Espiritualidade pela Gregoriana em Roma, escreveu em seu blog (cancaonova.com/padrejoaozinho) uma análise sobre a obra citada. Pe Joãozinho afirma que o pensamento de D. Odilo tem uma sincera motivação pastoral, motivada pela fé, que o predispõe a um exaustivo estudo capaz de comprovar de modo irrefutável o que as pessoas de fé simples sabem intuitivamente: Jesus não é apenas um personagem histórico do qual fazemos memória: Ele está no meio de nós! Com isso o pensamento de Scherer não pode ser classificado como tradicional ou progressista, carismático ou libertador. É um pensamento pastoral que procura fundamentar pela razão suas convicções de fé.

Aos 63 anos o cardeal desenvolve diversas atividades. É membro do Pontifício Conselho para a Família, da Pontifícia Comissão para a América Latina, da Pontifícia Comissão Cardinalícia para a supervisão do Instituo para as Obras de Religião (IOR) e do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização.

É também presidente do Regional Sul 1 da CNBB – Estado de São Paulo e presidente da Comissão da CNBB para a comemoração dos 50 anos do Concílio Vaticano II.

Em entrevista para o jornal Estadão, D.Odilo disse que gosta muito de música popular e erudita. Beethoven, Bach e Brahms. Também Chico Buarque, Maria Bethânia e outros cantores da Música Popular Brasileira (MPB). Além disso, o cardeal aprecia muito viajar. Em janeiro deste ano ele acompanhou alguns missionários e voluntários da Missão Belém ao Haiti.

Na entrevista citada, publicada em abril de 2012, o cardeal respondeu à seguinte pergunta:

O senhor poderia ser eleito papa um dia? Pensa nisso?

Dom Odilo: Não estou imaginando isso, não. Só um será eleito papa e existem tantos que podem ser escolhidos! É o conclave que decide, não alguém que se propõe ou que diz "quero ser papa" ou "vote em mim, eu vou ser papa". Isso não existe. Portanto, não passa pela minha cabeça outra coisa além de ser arcebispo de São Paulo.

Dom Odilo não imaginava que quase um ano após essa declaração, ele seria um dos mais jovens cardeais eleitores convocado para o Conclave que irá escolher o sucessor de Bento XVI.

Momentos antes de celebrar a Santa Eucaristia neste domingo, 10 de março, na Igreja de Santo André no Quirinal, em Roma, durante entrevista concedida à TV Canção Nova, o cardeal pediu a oração de todos pela Igreja, pelo Conclave e por aquele que será escolhido o Sucessor de Pedro. “Não se trata de uma corrida política, não se trata de campanha, se trata realmente de entrar num clima de oração, de acolher aquilo que Deus quer que seja para a Sua Igreja.

Dom Odilo Pedro Scherer pode ser seguido no twitter: @DomOdiloScherer.