Dom Orani recebe medalha no Tribunal Regional do Trabalho

A insígnia, instituída em 2004, tem por finalidade agraciar cidadãos que tenham se destacado por suas atividades em prol da Justiça do Trabalho ou prestado relevantes serviços à cultura jurídica.

| 701 visitas

RIO DE JANEIRO, segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 (ZENIT.org) - Segundo informou à ZENIT a assessoria de imprensa da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, neste domingo (2), o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT/RJ) concedeu, na tarde de sexta-feira, 30 de novembro, a medalha da Ordem do Mérito Judiciário a 70 personalidades entre autoridades, magistrados, advogados, empresários e profissionais de diversas áreas.

A insígnia, instituída em 2004, tem por finalidade agraciar cidadãos que tenham se destacado por suas atividades em prol da Justiça do Trabalho ou prestado relevantes serviços à cultura jurídica.

Representando a sociedade civil, estava o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, que recebeu a medalha Grã-Cruz das mãos da presidente do Tribunal (TRT/RJ), desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry.

Entre os agraciados, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Brito, o deputado federal Alessandro Molon, e os ministros do Tribunal Superior do Trabalho Renato de Lacerda Paiva e Kátia Magalhães Arruda.

“Todas as pessoas que estão recebendo a medalha hoje prestaram serviços à Justiça do Trabalho, cidadãos cujos nomes são referência em cada um dos seus setores – servidores, advogados, juízes, ministros e outras personalidades que representam a qualidade do Poder Judiciário. Todos eles estão muito emocionados, sabem o valor da medalha e porque estão sendo homenageados” afirmou a desembargadora Maria de Lourdes.

A medalha concedida pela Ordem do Mérito Judiciário é constituída de quatro graus: Grão Colar; Grã-Cruz; Grande–oficial e Comendador. A medalha de Grã-Cruz é concedida ao vice-presidente da República, presidente do Senado Federal, presidente da Câmara dos Deputados, ministros e secretário de Estado, deputados federais e outras hierarquias equivalentes.

A partir de agora, todos eles passam a integrar o quadro da Ordem do Mérito Judiciário, reunindo-se a outros que, anteriormente, obtiveram o reconhecimento pelo trabalho realizado, em diferentes áreas de atuação, que contribuiu para o fortalecimento do Poder Judiciário Trabalhista fluminense e sua mais missão – solucionar conflitos decorrentes das relações de trabalho – que, em última instância, significa proporcionar a concretização da cidadania.