É no ouvir e no silêncio que se compreende as razões do outro

Dom Claudio Celli comenta a mensagem de Bento XVI por ocasião da Jornada Mundial das Comunicações Sociais

| 1554 visitas

Por José Antonio Varela Vidal

CIDADE DO VATICANO, sábado, 19 de maio de 2012(ZENIT.org) – Todo Domingo da Ascensão do Senhor, a Igreja celebra a Jornada Mundial das Comunicações Sociais. Este ano o tema escolhido por Bento XVI foi: Silêncio e Palavra: caminho de evangelização.

Para falar sobre a importância do magistério de Bento XVI neste campo, assim como dos desafios da Igreja no mundo da comunicação moderna, ZENIT entrevistou Dom Claudio Celli, presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais.

Qual é a idéia do silêncio na mensagem do Papa?

Dom Celli: No tema escolhido pelo Santo Padre para este Dia Mundial das Comunicações Sociais, a ênfase é sobre os fenômenos de comunicação atuais em dia que nos convida a refletir sobre este ponto fundamental: o silêncio é parte integrante da comunicação. É por isso que quando queremos que a comunicação seja autenticamente humana -porque parte de um homem e se dirige a outros homens - essa palavra que é comunicada deve ser alimentada no silêncio para ser mais significativa, mais verdadeira. Por que é no silêncio que eu escuto, é no silêncio que eu compreendo melhor quais são as necessidades, os sofrimentos, a busca do bem e da verdade que está no coração dos outros homens.

A mensagem diz que devemos saber escutar. Onde devemos colocar-nos para sermos ouvidos?

Dom Celli:Eu acredito que seja uma dimensão muito típica de Bento XVI. Quando propusemos abrir o canal do Vaticano no Youtube, o Papa aceitou prontamente.

O papa sempre quis estar onde os homens de hoje se encontram. Todos somos conscientes deste rápido e imenso desenvolvimento das redes sociais. Hoje, segundo dados internacionais que possuímos, mais de um bilhão de pessoas estão no Facebook. Parece-nos importante estar presente nas redes sociais porque o homem busca a verdade, busca dar respostas às grandes interrogações da própria vida:Quem sou? Qual o sentido da minha vida? Para onde vou? Diria que temos necessidade de estarmos presentes nestas redes para sermos anunciadores, testemunhas.

O queo Papa quer dizer com a palavra"ecossistema"?

Dom Celli: O problema é que há uma proliferação de mensagens, informações, notícias e palavras, mas nem todas são palavras autenticas, nem todas são palavras verdadeiras para o caminho do homem. Falar sobre ecologia no sistema de comunicação para o Papa, eu acho que significa exatamente isso: fazer com que,na medida do possível, as palavras que formam a nossa comunicação sejam sempre palavras verdadeiras, palavras autenticas, palavras que respeitem a dignidade do homem que a pronúncia e respeitosa para com os que as recebem.

Comovão os meios de comunicaçãodo Vaticanonos novos espaços digitais?

Dom Celli: Eu diria que tivemos uma experiência maravilhosa com a mensagem do Papa para a Quaresma, que foi reduzida em 40 tweets, de acordo com o Pontifício Conselho Cor Unum, e lançamos um tweet por dia que a juventude, em seguida,'re-tweetou' todos os dias. Acho que nunca uma mensagem do Papa para a Quaresma,  foi tão conhecida e difundida entre os jovens. 

Então estamos falando de evangelização através dos meios digitais?

Dom Celli:  As palavras de Jesus devem repercutir o mais amplamente possível. Acreditamos que, nas maiores vias do mundo cibernético, o homem ainda pode encontrar o amor de um Deus que os procura, incansavelmente, pois Deus ama o homem e Deus pode comunicar esse amor e encontrar o homem de hoje também ao longo destes grandes vias do mundo cibernético.

Quais são os projetosque estão sendo desenvolvidos naPCCS?
Dom Celli
: Os projetos são baseados principalmente na formação. O PCCS ajuda jovens sacerdotes de vários países a entrar no mundo da comunicação e a obter o doutorado em universidades pontifícias. Estamos fazendo treinamento para os bispos e padres. Fizemos um no Brasil no ano passado. Não muito tempo atrás, eu estava no Líbano para se encontrar com os bispos do Oriente Médio, onde tivemos um maravilhoso seminário com cinqüenta bispos e muitos padres, freiras e leigos, todos que trabalham no mundo das comunicações. No domingo, 20 de junho, vou para a Ucrânia, onde, também alí, teremos reuniões com bispos, sacerdotes e leigos juntos para descobrir, como a Igreja deve enfrentar o desafio da cultura digital e como, neste contexto,pode soar a Palavra do Senhor.

Qualé a sua mensagem paranossosleitores, que irão celebrar o Dia da Comunicação,no próximo domingo?
Dom Celli:
Eu acho que a mensagem é esta: vivamos com alegria e responsabilidade a missão que o Senhor nos confiou.Nós não somos enviados a proclamar a nós mesmos, somos chamados a proclamar Jesus Cristo, somos chamados a proclamar a única palavra que salva o homem. Então precisamos viver com muita dedicação, elevado profissionalismo, mas também felizes de ser capaz de ser instrumentos deste anúncio de verdade.

Para maiores informações: www.pccs.va