Ecumenismo e colaboração com judeus e muçulmanos: chave para Oriente Médio

Celebrada 3ª reunião do Conselho Pré-sinodal para a assembleia de outubro

| 2015 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 3 de maio de 2010 (ZENIT.org). - A urgência de um compromisso ecumênico consistente e uma colaboração respeitosa com os judeus e os muçulmanos foram questões destacadas na 3ª reunião do Conselho Pré-sinodal para a Assembleia Especial para o Oriente Médio.

Este encontro do Conselho para o Oriente Médio da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos foi realizado em Roma nos dias 23 e 24 de abril, segundo divulgou um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé nesta segunda-feira.

O objetivo da Assembleia Especial para o Oriente Médio é duplo: "confirmar e reforçar entre os cristãos sua identidade mediante a Palavra de Deus e os Sacramentos e reavivar a comunhão eclesial entre as Igrejas particulares, para que possam oferecer um autêntico testemunho cristão, em contato com as demais Igrejas e comunidades eclesiais", indica o comunicado.

O comunicado destaca que a Igreja no Oriente Médio, "apesar das dificuldades do momento presente, confiando na divina Providência, permanece comprometida com um futuro de paz, justiça e de respeitosa colaboração com os que pertencem ao judaísmo e ao islã, para o bem de todos os que habitam na região".

Nesta reunião preparatória para o Sínodo do Oriente Médio, que se celebrará no Vaticano de 10 a 24 de outubro, foram estabelecidas as bases das reflexões que serão desenvolvidas sobre diversos temas, entre eles o testemunho cristão em sociedades de maioria muçulmana.

Neste sentido, o comunicado referente à última reunião explica que "o futuro Sínodo será uma ocasião preciosa para se examinar a fundo também a situação religiosa e social, dando aos cristãos uma visão clara do significado de serem testemunhas ativas de Cristo, no contexto das sociedades de maioria muçulmana".

"Trata-se, portanto, de refletir sobre a situação presente, que não é fácil devido aos conflitos e à instabilidade, que causam o êxodo da população, incluindo muitos cristãos", acrescenta o texto.

Os membros do conselho destacaram "a alegria e gratidão" entre os que receberam o convite para participar da Eucaristia que será presidida pelo Santo Padre Bento XVI em Nicósia, Chipre, por ocasião de sua próxima viagem apostólica, prevista para os dias 4 a 6 de junho de 2010.

Durante a celebração da Missa, o Papa distribuirá o Instrumentum laboris do Sínodo para o Oriente Médio aos pastores das Igrejas do Oriente Médio.

Conforme explica o comunicado, a reunião de dois dias contou com a participação de todos os membros do Conselho Pré-Sinodal, exceto do cardeal Emmanuel III Delly, patriarca da Babilônia dos Caldeus.

Durante a reunião, foi realizado um debate em sessão plenária, no qual foram discutidos temas como a integração das diferentes conferências episcopais e instituições religiosas da região.

Em seguida, os trabalhos continuaram em três grupos, divididos por assunto. A partir da análise das conclusões destes grupos de trabalho, foi elaborado um "esquema orgânico".

Este padrão, uma vez redigido em sua forma definitiva, servirá de referência aos padres sinodais, como documento de estudo, segundo explica o comunicado.

Integram o Conselho Pré-sinodal para a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para o Oriente Médio 13 autoridades eclesiásticas.

O Sínodo do Oriente Médio, convocado por Bento XVI, terá como tema "A Igreja Católica no Oriente Médio: comunhão e testemunho".