Em Fátima, vigília de Pentecostes reúne diferentes carismas para celebrar a família

Com 47 associações, movimentos, obras eclesiais e novas comunidades, a diocese de Leiria-Fátima quer celebrar a beleza e a alegria de viver em família pela força do Espírito.

Brasília, (Zenit.org) Redacao | 399 visitas

A vigília de Pentecostes, que será realizada no próximo sábado (7), no Seminário de Leiria, vai juntar em celebração os membros das associações de fiéis, movimentos apostólicos e novas comunidades da diocese de Leiria-Fatima. A vigília começa às 21h locais.

Presidida pelo bispo diocesano, dom António Marto, a vigília terá como mote “A beleza e a alegria de viver em família pela força do Espírito”, de acordo com o tema pastoral diocesano deste ano, dedicado à família. “Visa celebrar juntos o dom do Espírito Santo à Igreja pondo em evidência a sua ação atual para enriquecer a vida dos casais e das famílias”, adianta o padre Jorge Guarda, vigário geral da diocese. E, apesar de especialmente preparada e destinada aos membros das diferentes agregações eclesiais, são convidados todos os fiéis que queiram participar, sejam leigos, sacerdotes ou religiosos.

Segundo o programa previsto, a vigília começa com a apresentação dos dons presentes em cada movimento, associação ou comunidade, segundo o carisma específico que os anima, em uma perspectiva da “ajuda que oferece para a descoberta e vivência da vocação ao amor conjugal e apoio à vida em família”. Segue-se um momento de meditação e de oração a partir da Palavra de Deus e, finalmente, a apresentação de “testemunhos de casais sobre a experiência vivida no encontro com o carisma e a espiritualidade de determinado movimento ou obra eclesial, bem como a ajuda por eles recebida para a própria vocação ao matrimónio”.

Muitos carismas, a mesma fé

Segundo o Anuário da Diocese, existem atualmente na Igreja de Leiria-Fátima 47 associações, movimentos, obras eclesiais e novas comunidades, com diferentes dimensões, finalidades e dinamismos. “Cada uma delas é expressão de um modo peculiar de o Espírito Santo se manifestar segundo a sua variada riqueza, em ordem ao bem comum de todos os fiéis, à revitalização da Igreja e à dinamização da sua ação apostólica”, explica o vigário geral. Nesta linha, cada uma a seu modo, “todas elas contribuem para formar e ajudar os fiéis a crescerem e amadurecerem na fé, difundirem o Evangelho, praticarem a caridade e testemunharem de múltiplas formas a força de vida e de esperança que nos vêm da fé em Cristo”.

Sobre esta diversidade de carismas na Igreja, o Papa Francisco escreve: “São dons para renovar e edificar a Igreja. Não se trata de um patrimônio fechado entregue a um grupo para que o guarde; mas são presentes do Espírito integrados no corpo eclesial, atraídos para o centro que é Cristo, donde são canalizados num impulso evangelizador. Um sinal claro da autenticidade dum carisma é a sua eclesialidade, a sua capacidade de se integrar harmoniosamente na vida do povo santo de Deus para o bem de todos. (...) Quanto mais um carisma dirigir o seu olhar para o coração do Evangelho, tanto mais eclesial será o seu exercício. É na comunhão, mesmo que seja custosa, que um carisma se revela autêntica e misteriosamente fecundo” (A alegria do Evangelho, 130).

LMFerraz

Diocese de Leiria-Fátima


(L.P.)