Em memória de dom Luigi Padovese

Dois eventos em Roma homenageiam o frade capuchinho morto na Turquia em 2010

| 705 visitas

ROMA, terça-feira, 29 de abril de 2012 (ZENIT.org) - Em 3 de junho de 2010 foi morto na Turquia, de uma forma que pode ser qualificada como ódio contra a fé, o frade capuchinho, professor e bispo dom Luigi Padovese, Vigário Apostólico da Anatólia. Dois anos após a morte, o aniversário será recordado em vários lugares com celebrações e encontros.

Na sexta-feira, 1º de junho, no Mosteiro de Santa Clara de Camerino, ele será lembrado com uma santa missa às 18h. Esta mesma comunidade de clarissas recebeu uma carta do frade, quase um testamento, pouco antes da sua morte.

No domingo, 3, data que coincide com a da morte do beato João XXIII, ele próprio também bispo na Turquia durante uma década, a homenagem será no Santuário Antoniano dos Protomártires Franciscanos de Terni, com uma santa missa celebrada pelo padre Paolo Martinelli, OFM Cap, colega, colaborador e sucessor de dom Luigi Padovese e autor do livro Dom Luigi Padovese, um homem de comunhão (Ed. Velar, Gorle 2011).

Na terça-feira, 5, o Instituto Franciscano de Espiritualidade (IFS) propõe dois eventos significativos:

- Na Pontifícia Universidade Antonianum, será o apresentado do livro de dom Luigi Padovese A verdade no amor. Homilias e escritos pastorais (2004-2010), com prefácio do cardeal Angelo Scola (Edizioni Terra Santa, Milão 2012). Os palestrantes serão o profº Priamo Etzi, OFM, reitor da PUA; o pe. Raffaele della Torre, OFM Cap, ministro provincial dos frades menores capuchinhos da Lombardia; o profº Paolo Martinelli, OFM Cap, presidente do IFS; o profº Kenan Gürsoy, embaixador da Turquia junto à Santa Sé; o profº Romano Penna, da Pontifícia Universidade Lateranense, e a profª Francesca Cocchini, da Universidade La Sapienza. A moderadodora é a profª Maria Grazia Mara, também da Sapienza.

- Na Igreja de São Bartolomeu na Ilha Tiberina, às 19h30, haverá uma santa missa presidida pelo frade Mauro Jöhri, ministro geral da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. Nesta ocasião, será oferecido à igreja, dedicada aos mártires do nosso tempo, um objeto-símbolo que pertenceu a dom Luigi Padovese, em reconhecimento ao seu compromisso com a difusão do Evangelho e com o diálogo entre povos e religiões.