Em um mundo barulhento, Papa convida à adoração eucarística

Chamado na solenidade de Corpus Chisti

| 1607 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 10 de junho de 2007 (ZENIT.org).- Em meio ao barulho próprio das sociedades contemporâneas, Bento XVI lançou neste domingo, dia em que muitos países comemoram a solenidade do Corpo e Sangue de Jesus (Corpus Christi), um convite a redescobrir o silêncio do coração através da adoração da Eucaristia.



«Na vida de hoje, com freqüência barulhenta e dispersiva, é mais importante que nunca recuperar a capacidade de silêncio interior e de recolhimento», afirmou.

«A adoração eucarística permite fazê-lo não somente em torno do 'eu', mas em companhia desse 'Tu' repleto de amor, que é Jesus Cristo, o 'Deus que está perto de nós'.»

Seu convite ressoou na Praça de São Pedro, no Vaticano, entre os milhares de peregrinos que se haviam congregado ao meio-dia para rezar com ele a oração mariana do Ângelus.

A adoração do sacramento da Eucaristia «fora da santa missa continua e intensifica o que já aconteceu na celebração litúrgica, e torna possível uma acolhida verdadeira e profunda de Cristo», explicou o bispo de Roma.

Por este motivo, ele aproveitou a oportunidade para «recomendar encarecidamente aos pastores e a todos os fiéis a prática da adoração eucarística».

«Expresso minha estima pelos institutos de vida consagrada, assim como pelas associações e confraternidades que se dedicam a ela de forma especial: recordam a todos a centralidade de Cristo em nossa vida pessoal e eclesial», reconheceu.

O sucessor de Pedro confessou sua alegria ao constatar que «muitos jovens estão descobrindo a beleza da adoração, tanto pessoal como comunitária».

Ao mesmo tempo, convidou «os sacerdotes a estimular os grupos juvenis a esta prática, mas também a que os acompanhem, para que as formas da adoração comunitária sejam sempre apropriadas e dignas, com adequados momentos de silêncio e de escuta da palavra de Deus».