Encontro com Cristo através da Palavra de Deus forma discípulos, diz arcebispo

D. Odilo Scherer recorda que Conferência de Aparecida enfatizou importância da Bíblia

| 1634 visitas

SÃO PAULO, quarta-feira, 5 de setembro de 2007 (ZENIT.org).- Um das formas de responder ao chamado da Conferência de Aparecida de formar discípulos-missionários de Jesus Cristo é incentivar a leitura e o estudo da Palavra de Deus.



É o que afirma o arcebispo de São Paulo (Brasil), Dom Odilo Scherer, em mensagem aos fiéis difundida esta quarta-feira pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Segundo o arcebispo, a Conferência de Aparecida, nos números 243-258 de seu documento conclusivo, «valoriza muito a leitura e o estudo da Palavra de Deus, como parte da formação dos católicos, “discípulos-missionários de Jesus Cristo”».

Dom Odilo Scherer destaca que o discipulado tem origem num encontro vivo e pessoal com Jesus Cristo e traz uma orientação nova para a existência.

«Um dos “lugares” mais importantes para esse encontro é a Palavra de Deus; a Igreja ensina que o próprio Deus nos fala através da Sagrada Escritura. Lida e acolhida com fé, a Palavra sagrada deixa de ser apenas “texto” e se torna palavra viva e atual – “palavra para mim, para nós”. Isso vale para a leitura individual e também comunitária, como acontece nas celebrações litúrgicas.»

O arcebispo acredita que «a desejada renovação da vida cristã em nossas comunidades poderá acontecer somente mediante o encontro pessoal e profundo com Jesus Cristo».

«Para isso, é necessário acolher com alegria e fé a Palavra de Deus; nela, encontramos Jesus Cristo vivo e o caminho para uma autêntica conversão, para uma profunda comunhão com Deus e para uma intensa solidariedade social.»

«Não são apenas palavras do passado – prossegue o prelado –, mas é a Palavra viva e sempre atual e eficaz, que pode falar também ao coração das pessoas do nosso tempo. O encontro autêntico com a Palavra é encontro com a própria pessoa de Jesus Cristo.»

De acordo com D. Odilo, a Bíblia precisa fazer parte da vida de cada fiel. «A leitura diária de um trecho ajudará, aos poucos, a “entrar na Palavra” e a conhecer os segredos de Deus. Melhor ainda, se isso puder ser feito em família ou com outras pessoas».

«Hoje é muito recomendado o exercício da “leitura orante” da Bíblia, um método útil para passar da leitura apenas intelectual à leitura vivencial da Palavra; de fato, a leitura das Sagradas Escrituras só atinge o seu objetivo quando suscita uma resposta de nossa parte, através da oração, do diálogo com Deus e da conversão da vida», afirma.

«Conhecer a Bíblia é tomar consciência do desígnio de Deus a nosso respeito: Desígnio de amor e salvação, que pode saciar plenamente nosso coração», destaca o arcebispo de São Paulo.