Episcopado norte americano faz apelo para proteger a liberdade religiosa

Mons. Ricardo Ramírez apresenta documento aos membros do Subcommittee on Africa, Global Health and Human Rights

| 711 visitas

WASHINGTON, segunda-feira, 21 de novembro de 2011(ZENIT.org) – O Governo e o Congresso dos Estados Unidos devem tomar outras medidas para proteger a liberdade religiosa no mundo: é o apelo feito pelo episcopado do país norte americano através do presidente da Comissão Justiça e Paz, monsenhor Ricardo Ramírez, bispo de Las Cruces (New Mexico).

Em um documento entregue aos membros do -Subcommittee on Africa, Global Health and Human Rights- reunido na sede do Comitê de Relações Exteriores da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, em Washington.

O Monsenhor observou que "a liberdade religiosa não é apenas a liberdade de coerção em relação à fé pessoal, mas é também a garantia de poder praticar a própria fé tanto individual quanto coletivamente seja no âmbito privado ou público".

Para monsenhor Ricardo Ramirez, a liberdade religiosa ultrapassa a liberdade do culto e inclui a oportunidade para a Igreja e outras organizações religiosas, de fornecer serviços na área da educação, saúde e assistência social. Além disso, é necessário permitir às pessoas religiosamente motivadas e as comunidades de fiéis de participar aos debates públicos, sobre temas políticos de modo a contribuir para o bem comum.

Depois de citar alguns países onde a liberdade religiosa não é assegurada ou sofre ataques frequentes ou violação, o bispo Ricardo Ramírez recomendou que os membros do Senado de Washington autorizassem novamente a Comissão da liberdade religiosa a nível internacional e o Departamento de Estado a levar em consideração a possibilidade de colocar sob observação Países e contextos onde a liberdade religiosa sofre cada vez mais ataques. 

A organização de fato não receberá mais financiamentos assegurados até hoje e a mensagem que resulta como destacado em outras intervenções do Episcopado, corre o risco de ser enganosa, fazendo crer que o compromisso assumido nessa área esteja decrescendo.

Tradução MEM