Equipe multicultural integra equipe de voluntários

Voluntários dão seu testemunho da JMJ

Rio de Janeiro, (Zenit.org) Fátima Oliveira | 305 visitas

Os voluntários da Jornada Mundial da Juventude vem de todos os cantos do mundo e falam diferentes línguas mas tem a generosidade como semelhança.  Cada um fala um idioma diferente, mas não é empecilho para atuar de forma eficiente para contribuir com o evento que recebe o Papa Francisco no Brasil.

A anfitriã Karina Estrela atua desde quarta, 17, no Centro de Mídia localizado no Forte de Copacabana atendendo jornalistas. “Voltei da Jornada realizada em Madri decidida a ser voluntária para ajudar e colaborar os demais”, relata a estudante de medicina.

O boliviano David Lelarge e a mexicana Lorena Servin contaram com a colaboração financeira das pessoas de seus países para chegar até o Rio de Janeiro. “Deus me quis aqui, e Ele colocou pessoas generosas para que ajudar e permitir que eu ajudasse outras pessoas formando uma cadeia de amor”, conta a jovem que venho acompanhada de um amigo. Os dois estão na mesma equipe de trabalho. “Estar aqui é um sonho que se tornou realidade pois trabalho, tenho tempo para rezar,  conhecer os pontos turísticos, participar de outros eventos”, detalhou o rapaz de 34 anos.

O clima motivador da Jornada é o que motiva a francesa Julia Madec, de 24 anos. E a vontade de ajudar e ser útil foi decisivo para participar da Jornada como voluntária. “Estou muito feliz e aqui encontrei Deus nas pessoas”, diz.

Os voluntários receberam treinamento específico e prévio para atuarem em seus postos de trabalho. São, em média, 6 horas diárias de trabalho em diferentes pontos da cidade.