Escritório vocacional online

Quando uma webcam tornou-se uma aliada da promoção vocacional

Roma, (Zenit.org) Jorge Henrique Mújica | 684 visitas

Também é possível encontrar e promover a vocação consagrada, religiosa ou sacerdotal no ciberespaço? A julgar pela grande presença de portais com essa orientação na web parece que sim. Um das páginas, a primeira desse tipo na história da internet, é Vocacion.org, que continuando na vanguarda da pastoral vocacional hoje em dia utiliza até a webcam para sessões de assessoria e acompanhamento. No contexto da 50ª Jornada Mundial de Oração pelas Vocações entrevistamos o diretor de Vocacion.org, o padre Miguel Segura LC, também encarregado da promoção vocacional da sua família religiosa na Espanha.

ZENIT: Será que a Internet realmente funciona para o acompanhamento ou para a pastoral vocacional?

- Pe. Miguel Segura: Quando em Fevereiro de 2012 comecei a dirigir a página www.vocacion.org não podia imaginar as dimensões da inquietação vocacional existente nos jovens. Um ano depois, ainda estou surpreso dos percentuais que registramos na página e da realidade que se esconde por trás desses dados.

Desde que preparamos a versão para Espanha, a página teve mais de 24.000 visitas, os vídeos mais de 45.000 visualizações e em um ano enviaram-nos mais de mil consultas diretas sobre a vocação sacerdotal ou consagrada.

ZENIT: Em geral,  qual tem sido a sua experiência como diretor de um portal vocacional online, o primeiro em língua espanhola?

- Pe. Miguel Segura: Durante esse tempo pude constatar que no geral há um grande desconhecimento desta realidade e portanto, em muitos cristãos existe a tendência de supor, por exemplo, que a vocação num jovem é resultado de pressões, carências ou inclinações mais do que um verdadeiro chamado de Deus. Porém, a partir da página, com centenas de testemunhos (especialmente na seção de perguntas e respostas), se mostra que não é assim. Ainda não encontrei duas histórias vocacionais iguais, mas em todos os casos se experimenta a vocação como um chamado de Deus, algo superior mas que ao mesmo tempo te deixa completamente livre.

ZENIT: Além de funcionar como um meio de oferecer recursos para a promoção vocacional e responder consultas nesse mesmo campo, quais outras atividades realiza um encarregado da promoção vocacional como você?

- Pe. Miguel Segura: Na página organizamos apresentações de testemunhos vocacionais para colégios. Um bom resultado tivemos especialmente com as apresentações feitas não para os alunos mas para o professorado. Nossa convicção é que eles são formadores mais diretos dos seus alunos e, sendo o fenômeno da vocação uma realidade na Igreja, convém que eles a conheçam. A forma de fazer estas apresentações tem sido muito dinâmica e prática: simplesmente explicamos para os professores os dados da página vocacional e depois mostramos testemunhos concretos de consultas recebidas (obviamente com autorização daqueles que nos escreveram)

ZENIT: E quais foram as reações?

- Pe. Miguel Segura: costuma causar alguma surpresa positiva constatar a frequência da inquietação vocacional. Eu também fiquei surpreso ao constatar a universalidade deste fenômeno tanto em lugares como em idades e culturas. Pessoalmente acho que é uma riqueza mostrá-lo sem complexos, simplesmente como é e assim o mostramos na página; no final a realidade de que é Deus que chama termina impondo-se e isso te ajuda a abrir os olhos. A página www.vocacion.org fez-me entender um simples fato; que apesar do que se poderia supor Deus continua sendo muito atrativo quando você foca bem o olhar nele. E além de atrativo é muito ativo. E chama muitas vezes quem não espera.

ZENIT: Quais são os setores mais frequentemente consultados pelos visitantes?

- Pe. Miguel Segura: As atividades propostas na página têm muitas visitas. Além do curso de discernimento no verão os jovens internautas consultam os “fins de semana de discernimento”. Começamos a propor-lhes porque o passo à universidade é um momento chave e às vezes vive-se com superficialidade como se fosse um andar de metrô sem ter claro se é ou não a linha correta, mas na realidade recebemos mais visitas de universitários do que de alunos do ensino médio. É surpreendente o número de jovens que na metade da faculdade não têm claro o que querem na vida e se questionam se o que estão fazendo vale a pena. Tudo está bem, mas poucas coisas lhes enche. O fato é que detrás da pergunta sobre o futuro esconde-se às vezes o chamado de Deus.

ZENIT: Ouvimos dizer que também têm um escritório vocacional via webcam ...

- Pe. Miguel Segura: As novas tecnologias também são um veículo importante para a reflexão sobre a vocação e o chamado de Deus. Obviamente internet e uma webcam fazem parte da vida dos jovens, também do jovem vocacional, e contam com isso quando querem solucionar as suas dúvidas. Por isso, dentro da página www.vocacion.org abrimos o “consultório vocacional online” nas primeiras quintas-feiras de cada mês às 22h, hora espanhola, temos reuniões virtuais por teleconferência. Fazemos isso através da tecnologia webinar ygotomeeting, que garante a estabilidade e a segurança das reuniões virtuais. Na primeira reunião virtual começamos com 16 inscritos, mas em cada reunião o número tem sido duplicado.

São métodos novos que levam às experiências de sempre: a alegria de jovens e não tão jovens que sentem (de modo inexplicável às vezes), o chamado de Deus para deixar tudo e seguí-Lo.

ZENIT: Não são poucos os que ainda têm medo de usar a internet para questões como essas, você não acha?

- Pe. Miguel Segura: É um fato pouco conhecido, mas que está aí. São muitos aqueles que na Igreja têm que lidar com ela e colocam o melhor das suas forças na oração e ajuda ao discernimento. Pessoalmente me alegra encontrar promotores vocacionais e grupos eclesiais, paróquias, movimentos, que entraram em contato conosco para consultar como colaborar melhor com os jovens na realidade da vocação; demos uma mão na hora de dar sugestões e material de apoio; desenhamos para eles um pequeno programa que permite usar os conteúdos da página adaptando-os às suas necessidades e apresentar a realidade da vocação a vários auditórios.

ZENIT: No domingo, 21 de abril celebramos a Jornada Mundial de Oração pelas Vocações. Você não é somente diretor de uma página web especializada na vocação, mas também exerce seu ministério “face a face”. Que convite faria às pessoas que lêem esta entrevista?

- Pe. Miguel Segura: Por volta do ano 30 dC, o César de Roma não ficou sabendo que uns galileus no Lago de Tiberíades ou na mesa dos impostos escutavam um chamado irresistível e pessoal para entregar a sua vida por Jesus Cristo. No entanto, esta foi uma realidade que com o passar do tempo mudou o mundo. Hoje ainda não é notícia que muitos continuem experimentando o mesmo que aqueles galileus, mas a Igreja neste fim de semana rezará por nomes concretos que agora mesmo sentem-se movidos para deixar tudo e seguir a Cristo. Eles precisam do nosso apoio para levar adiante ilusões que ninguém mais compartilha mas que Deus colocou inexplicavelmente no seu coração. Rezar por eles em algum momento destes dias é colaborar com uma iniciativa assombrosa que não parte deles, mas que vem de cima.

[Tradução do espanhol por Thácio Siqueira]