Espanha: Bispos promovem a figura de São João de Ávila

Criado um site em vista da proclamação do espanhol como Doutor da Igreja

| 864 visitas

ROMA, sexta- feira, 09 de março de 2012(ZENIT.org) A Conferência Episcopal Espanhola (CEE) quer divulgar a figura de São João de Ávila, patrono do clero espanhol, que será proclamado Doutor da Igreja.

*** 

Em preparação ao evento, que acontecerá em Roma, nos próximos meses serão lançadas várias iniciativas e elaborado um projeto para mostrar ao público a figura e a obra do grande pregador e místico, nascido no ano de 1499 ou 1500 em Almodóvar del Campo ( ao sul da Ciudad Real, na comunidade autônoma de Castglia-La Mancia) e morto em 1569 em Montilla (Andalucia).

O primeiro passo foi a criação de um logo especial e um site (HTTP://sanjuandeavila.conferenciaepiscopal.es) e uma conta no Twitter (@sjuandeavila_d), onde é possível “seguir” todos os eventos sobre o santo, que será o 34° Doutor da Igreja.

A coordenação é do comitê “Junta San Juan de Ávila, Doutor da Igreja”, presidido pelo Mons.Demetrio Fernández González, bispo de Córdoba, e composto por nove bispos e outras quatro pessoas, entre elas a postuladora da Causa de Doutorado, Maria Encarnación González Rodriguez, diretora do escritório para as Causas dos Santos da Conferência Episcopal Espanhola.

Durante a Jornada Mundial da Juventude 2011, ao final da Eucaristia com os seminaristas de todo o mundo na Catedral de Almudena, o Papa Bento XVI anunciou a sua intenção de proclamar o patrono do clero, Doutor da Igreja.

Doutor da Igreja é o título dado oficialmente pelo Papa para alguns santos, propondo-o aos fiéis de todos os tempos como mestre eminente da fé.

O fator decisivo para ser proclamado Doutor da Igreja é que a doutrina da pessoa tenha sido declarada “eminente”, que tenha um particular carisma de sabedoria, dado pelo Espírito Santo para o bem da Igreja, comprovado e ratificado pela influencia benéfica exercida sobre o povo de Deus.

Um Doutor da Igreja é então aquele que estudou e contemplou com singular clarividência os mistérios mais profundos da fé e é capaz de expor-las aos fiéis, para guiá-los no caminho formativo e espiritual.

Os Doutores da Igreja são até o momento 33. O primeiro é santo Atanásio de Alezandria (c.296-373), padre da Igreja do Oriente e principal opositor ao arianismo, e o último santa Teresa di Lisieux(1873-1897), carmelita descalça, proclamada Doutora da Igreja por João Paulo II em 1997.

(Tradução:MEM)