Espanha: fugi da fornicação

Uma carta do bispo de Córdoba causa polêmica

| 1640 visitas

CORDOBA, sexta-feira 13 de janeiro de 2012 (ZENIT.org) .- Uma carta pastoral do bispo de Córdoba, Espanha, Demetrio Fernandez, tem levantado polêmica na opinião pública espanhola, a ponto de muitos meios terem reproduzido, de modo sensacionalista, as afirmações do bispo em relação à educação sexual dos jovens.

O título da carta, tirada de São Paulo, e dirigida aos jovens, é certamente uma provocação evangélica: "Fugi da fornicação."

O bispo, na realidade, comenta a palavra de Deus da liturgia deste domingo. Na sua opinião, "parece dirigida especialmente ao nosso tempo, onde a incitação à fornicação é contínua na mídia, nos filmes, na TV, e até mesmo em algumas escolas de ensino médio dentro do currículo escolar."
São Paulo - diz o bispo - "dirige-se aos Coríntios, uma cidade portuária, onde tinha de tudo, também do ruim."

No Império Romano, acrescenta, "a honestidade e a castidade foi decaindo e os costumes entre os jovens e adolescentes foi, em alguns ambientes, especialmente de esportes, uma depravação."
São Paulo, diz monsenhor Fernandez, "fala diretamente aos jovens e lhes exorta: "Fugi da fornicação”, e lhes dá uma razão forte: "Não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo... que habita em vós? Não pertencei a vós mesmos, porque alguém pagou um alto preço pelo vosso resgate" (1 Cor 6, 20)."

Na verdade, diz o bispo, "uma das idéias que hoje mais gritam ansiosamente de liberdade é o oposto:" Eu sou minha/meu, e com o meu corpo faço o que quero'."

O Evangelho de Jesus Cristo, segundo o pastor de Córdoba, tem implicações em todas as áreas da pessoa, também no campo da sexualidade: "A sexualidade humana vista com olhos claros é a linguagem e a expressão do verdadeiro amor, de um amor que não busca só o seu interesse e satisfação, mas que é entrega e doação. Um amor que busca a felicidade do outro e que está disposto ao sacrifício e à renúncia. Um amor que tem sua origem e seu âmbito no matrimônio estável e abençoado por Deus ", diz ele.

E convida a praticar a castidade como uma "virtude que educa a sexualidade, tornando-a humana e tirándo-a da sua mais brutal animalidade.

"Chamou-me a atenção - explica o bispo -  um livro publicado nestes dias, no qual uma candidata à Miss Venezuela explicou sua experiência recente com um título que explica tudo:" Virgem aos trinta". Só não alcançou o título ao qual se apresentava por não aceitar a proposta da fornicação, que aparentemente era uma condição (não escrita) do concurso. Nela cumpriu-se esta palavra de São Paulo. E o livro se tornou um best-seller (o mais vendido) entre os meninos e meninas do seu entorno, do nosso tempo".

"É possível chegar virgem ao matrimônio, diz Mons Fernandez - embora o ambiente não seja favorável. É possível viver uma consagração total de corpo e alma, ao Senhor como uma oferta ao Senhor que beneficia aos demais. É possível ser fiel ao próprio marido, à própria mulher. Mais ainda, a isso nos convida a Palavra de Deus chama neste domingo, fugindo da fornicação. E a Palavra de Deus tem o poder de ser cumprida nas nossas vidas. "

Para ler a carta na completa: http://www.diocesisdecordoba.com/.

Tradução TS