Espanha: Popieluzsko, a liberdade está entre nós

Pré-estreia do filme sobre o mártir polonês, em favor de Ajuda à Igreja que Sofre

| 855 visitas

MADRI, quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 (ZENIT.org) - Popieluzsko, a liberdade está entre nós, é o título do filme com pré-estreia beneficente em cinco cidades espanholas.

Visto por mais de 1,3 milhão de espectadores na Polônia, o filme conta a história real de um sacerdote mártir polonês, beatificado em 6 de junho de 2010, e de muitos católicos que arriscaram tudo pelas suas convicções e pelas suas aspirações de justiça e liberdade.

O padre Jerzy Popieluszko, beatificado por Bento XVI em 2010, nasceu em 14 de setembro de 1947 numa família humilde, de um lugarejo do nordeste da Polônia. Com precária saúde, resistiu à dura "reeducação socialista" obrigatória para todos os seminaristas durante os dois anos de serviço militar compulsório. Ele se tornou um líder espiritual e moral entre os companheiros seminaristas durante aqueles tempos.

Após a ordenação, em 1972, Popieluszko acompanhou os estudantes de medicina de Varsóvia como capelão e foi o padre responsável pelos agentes de saúde na diocese de Varsóvia. Era membro do Conselho Nacional para a Pastoral da Saúde. A partir de agosto de 1980, começou seu trabalho apostólico com os operários, acompanhando ativamente os trabalhadores do recém-criado sindicato operário católico Solidarnosc (Solidariedade) nos seus protestos.

Os operários da empresa siderúrgica mais importante de Varsóvia se uniram solidariamente aos estaleiros de Gandsk e pediram ao primaz Wyszynski um sacerdote que celebrasse a missa aos domingos para os operários presos. A pastoral foi confiada ao padre Popieluszko, então com 33 anos. Ele organizou catequeses para os operários, deu assistência nos processos penais contra os dirigentes do sindicato Solidariedade, garantiu a proteção aos seus filhos e às suas famílias e organizou para eles outros serviços. Sua casa era lugar de encontro e de reunião para os operários perseguidos e para as vítimas da repressão comunista.

A partir de janeiro de 1982, organizou as chamadas “Missas pela Pátria”, oferecendo em suas homilias indicações de ordem espiritual e moral em resposta aos problemas sociais, políticos e morais do momento. Oferecia uma resposta de fé diante das injustiças, das torturas e da violação dos direitos humanos fundamentais, diante do ateísmo e da imoralidade que tinham sido impostos, diante da submissão e da violência que o povo sofria. Tornava-se, assim, um dos líderes espirituais e morais mais representativos da resistência da Polônia ao comunismo.

O padre Popieluszko foi brutalmente assassinado no dia 30 de outubro de 1984. Ao seu enterro compareceram o primaz da Polônia, numerosos bispos, mais de mil sacerdotes, diplomatas e mais de trezentos mil compatriotas, entre eles Lech Walesa e os representantes do Solidariedade, declarado ilegal, vindos de toda a Polônia.

As cidades de Barcelona, Toledo, Sevilha, Valência e Madri receberão nos próximos dias esta pré-estreia nacional de Popieluzsko, a liberdade está entre nós, que chegará às salas comerciais de toda a Espanha no dia 27 deste mês. A pré-estreia é organizada pela fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) e por várias entidades das cidades que recebem o evento. Os espectadores que participarem da pré-estreia na Espanha colaboram para financiar projetos pastorais que a AIS realiza no estado indiano de Orissa.

Para saber mais: http://www.ain-é.org/videos/default.aspx?id=72.