EUA: nasce a Jornada de Oração pelas Vítimas do Tráfico Humano

Os bispos a convocam a cada 8 de fevereiro, festa de S. Josefina Bakhita, a menina sequestrada no Sudão e vendida como escrava. Uma forte mensagem contra esse mal

Roma, (Zenit.org) Redacao | 384 visitas

A Igreja nos Estados Unidos instituiu o dia 8 de fevereiro como a Jornada de Oração pelos sobreviventes e Vítimas do Tráfico Humano, conforme relatado pelo Comitê para a Migração da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB) no último 12 de dezembro.

O dia escolhido coincide com a festa de Santa Josefina Bakhita, que sendo menina foi sequestrada no Sudão e vendida como escrava. Esta correspondência tem um importante sentido, não somente pelo fato de que a santa tenha padecido em carne própria as consequência do tráfico humano, mas porque depois de ser liberta Josefina Bakhita dedicou a sua vida ao serviço de Deus e a ajudar os pobres e sofredores, sendo o seu testemunho de vida uma forte mensagem contra a escravidão, tanto material quanto espiritual.

Em uma declaração oficial da USCCB, os bispos disseram que "os católicos são convidados a orar pela cura emocional, física e espiritual das vítimas, e a assumir um compromisso pessoal de trabalhar contra o tráfico humano".

"Nesse dia, levantaremos nossas vozes com força de oração, esperança e amor pelas vítimas do tráfico e os seus sobreviventes”, explicou o bispo auxiliar de Seatle e presidente do Comitê, Mons. Eusébio Elizondo.

Durante o dia, também se realizarão vários eventos para conscientizar sobre esta problemática e arrecadar fundos para combater e prevenir contra este mal, que está ainda presente de forma preocupante em diferentes países do mundo.

A iniciativa se soma à ações do Programa Anti-Tráfico da USCCB, que visa melhorar a proteção das vítimas, prestar assistência técnica e educação para os prestadores de serviços e formar a opinião pública sobre o assunto.

Para mais informações: http://www.usccb.org/news/2013/13-237.cfm

(RED IV/ TRAD TS)