Evangelização e responsabilidades dos religiosos

52° Encontro dos Superiores Maiores da Itália

| 1078 visitas

Giuseppe Adernò

ROMA, terça-feira, 6 de novembro de 2012 (ZENIT.org) - Dando continuidade ao tema do XIII Sínodo dos Bispos, a 52ª Assembleia Geral da Conferência Italiana dos Superiores Maiores (CISM), que acontece no Hotel Santa Tecla Palace Acireale de 5 a 9 de novembro, escolheu como tema de estudos "O tempo para a nova evangelização na responsabilidade religiosa".

No discurso do secretário geral, pe. Fidenzio Volpi, o tema foi desenvolvido em quatro sequências que enfatizam a especificidade do termo "novo", ainda que usando o evangelho de sempre, e, portanto, procurando a novidade nas linguagens, nas metodologias e no entusiasmo renovado, capaz de produzir res novae para uma evangelização autêntica, que envolve a inteligência do que é humano.

Comentando o pensamento do jesuíta André Fossion, o pe. Volpi mostrou que, hoje, a “pastoral do projetar”, que consiste no desenvolvimento de um plano preparado, dividido em objetivos e etapas de acordo com o paradigma do controle e do resultado, é hoje mais essencial do que nunca para a “pastoral do gerar", que, ao contrário do "plano" imposto de cima, ativa o "dispositivo" que o torna possível e exige um envolvimento criativo e inovador dos diversos agentes da missão evangelizadora.

A ótica evangélica do semear, do grão de trigo e da pedagogia do semeador, também indicada no ícone da assembleia, põe em prática um trabalho específico e pontual de evangelização eficiente e incisiva, capaz de novos insights e de novos "sonhos", como os dos fundadores das várias ordens religiosas, que produziram na Igreja obras grandiosas de educação e de serviço excepcional em prol do desenvolvimento e do crescimento da humanidade inteira.

A especificidade dos carismas das ordens religiosas foi destacada pelo cardeal Paolo Romeo, presidente da Conferência Episcopal da Sicília, que presidiu a liturgia de abertura da assembleia.

Na agenda da nova evangelização, os superiores maiores puseram em primeiro lugar a responsabilidade dos institutos religiosos nas áreas de educação, saúde, pastoral e obras de caridade em favor dos pobres e necessitados, campos em que exercem a missão específica do carisma do instituto como sinal da presença evangelizadora no mundo contemporâneo, mediante novos "laboratórios" de operação e de testemunho cristão.

Durante os trabalhos da assembleia, serão desenvolvidos diversos tópicos listados no documento de trabalho pela nova evangelização, nomeadamente o primeiro anúncio missionário, o processo de iniciação cristã, o catecumenato pós-batismal e o sacramento da confirmação.

A catequese e a educação, como resposta à emergência e à falta generalizada de referências firmes na família e na escola, permanecem como a pedra angular de uma ação pastoral renovada, que as instituições religiosas levam à prática a serviço da Igreja.

A próxima conferência, prevista para 2013 com o tema "Religiosos educadores na comunidade cristã", bem como a conferência eclesial de Florença em 2015, constituem a rota dos próximos três anos da Conferência Italiana dos Superiores Maiores.

(Trad.ZENIT)