"Evangelização sem cultura é um absurdo"

Cardeal Ravasi é entrevistado na Polônia

| 1247 visitas

Mariusz Frukacz

CZESTOCHOWA, quinta-feira, 27 de setembro de 2012 (ZENIT.org) - "A evangelização sem cultura, sem as obras de arte, especialmente em uma sociedade como a de hoje, da tecnologia e da televisão, é um absurdo".

As palavras são do cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho da Cultura, em entrevista à Agência Católica de Informações na Polônia (KAI).

A entrevista foi feita por ocasião do doutorado honoris causa que o cardeal recebeu na tarde de hoje na Universidade Católica de Lublin, onde, até 30 de setembro, acontece o IV Congresso da Cultura Cristã sobre o tema "À procura de um homem num homem: raízes cristãs da esperança".

Foi justamente neste assunto que Ravasi se concentrou na entrevista: a importância da esperança cristã, a vitalidade do cristianismo na cultura contemporânea e a busca de uma linguagem adequada para a fé contemporânea.

“Infelizmente, a Europa moderna não tem o senso do futuro”, declarou ele. “Está muito fechada em si mesma, cansada, sem ideais, sem tensão. É por isso que o cristianismo tem que se tornar, mais uma vez, o princípio da esperança”. De acordo com o cardeal, “a Europa não deve se basear somente na economia e no consumo, mas tentar redescobrir a esperança cristã que inspirou a sua gênese”.

Para isto, existem hoje "novas estradas e novas linguagens", disse o presidente do Pontifício Conselho para a Cultura. No entanto, acrescentou, "há novas ferramentas, em especial a internet, que deveriam ser usadas neste sentido, mas sem substituir os métodos ‘clássicos’: a pregação, a catequese, o discurso teológico".

(Trad.ZENIT)