Eventos motivam preparação espiritual dos argentinos para a JMJ Rio 2013

Padre Mario Miceli, responsável pela participação dos jovens de Buenos Aires na JMJ, esteve no Comitê Organizador Local

Rio de Janeiro, (Zenit.org) | 406 visitas

Uma série de eventos já está na agenda da Arquidiocese de Buenos Aires para que a Igreja local e a juventude argentina façam aquilo que o Papa Francisco pediu em sua mensagem no último Domingo de Ramos: “Vinde! Encontramo-nos naquela grande cidade do Brasil! Preparai-vos bem, sobretudo espiritualmente, nas vossas comunidades, para que o referido Encontro seja um sinal de fé para o mundo inteiro”.

O padre Mario Miceli, responsável pela participação dos jovens de Buenos Aires na JMJ, esteve no Comitê Organizador Local para acertar os detalhes e garantir uma presença massiva da “diocese do papa” no evento. Segundo ele, três momentos marcarão a caminhada até o Rio.

O primeiro aconteceu nas celebrações de Pentecostes, onde grupos nas comunidades fizerão um exercício de reflexão sobre as palavras de Jorge Mario Bergoglio quando ainda era cardeal. “Ao refletir toda a mensagem de Francisco quando ainda estava conosco e falava o que agora ele partilha com o mundo todo, queremos dizer: não ardia o nosso coração quando ele nos explicava as escrituras?”, explicou padre Mario.

A reflexão iniciada no tempo de Pentecostes se tornará propostas concretas da Igreja da Arquidiocese para e com a juventude na celebração de Corpus Christi, em 1º de junho. Todos os anos, acontece uma marcha em que os fiéis de distintos lugares da cidade vão se unindo na Praça Onze, no centro de Buenos Aires. O objetivo é celebrar o Santíssimo Corpo de Cristo e de apresentar essas ações, frutos da reflexão dos jovens das comunidades.

O próximo passo será o envio dos jovens como discípulos missionários, no dia 29 de junho, em especial dos peregrinos e voluntários que virão para a Jornada. O dia é especial para a Igreja, pois nele celebramos a solenidade de São Pedro e, por isso, também o Dia do Papa. O evento será uma vigília, muito parecida com a que aconteceu em Buenos Aires para acompanhar a missa que iniciou o pontificado do Papa Francisco (e que contou com um telefonema do Sumo Pontífice). O arcebispo de Buenos Aires, Mario Aurelio Poli, deve acompanhar de perto os dois eventos preparativos.

“Para nós é um compromisso como diocese do Papa poder vir ao Rio e dizer algo ao mundo. Eu imagino que qualquer um que encontre um jovem de Buenos Aires vai perguntar alguma coisa. E é bom que esse jovem tenha refletido sobre o que vai contar. Que possa ser uma experiência mais profunda do que a alegria do Papa ser argentino, que possamos contar algo próprio ou das nossas comunidades e enriquecer a todos da alegria de Francisco”, finalizou o sacerdote.

 A noticia foi publicada no site oficial  da JMJ Rio 2013 

http://www.rio2013.com/pt/noticias/detalhes/2206/eventos-motivam-preparacao-espiritual-dos-argentinos