Ex-prelado do Opus Dei a caminho dos altares

Conclui em Roma a fase diocesana da causa de canonização de Dom Álvaro del Portillo

| 837 visitas

ROMA, terça-feira, 24 de junho de 2008 (ZENIT.org).- Na próxima quinta-feira, 26 de junho, no Palácio de Latrão, o cardeal Camillo Ruini presidirá a sessão de encerramento do processo diocesano sobre a vida e as virtudes do Servo de Deus Álvaro del Portillo (1914-1994), bispo e prelado do Opus Dei.

Nesse mesmo dia, a Igreja celebra a memória litúrgica de São Josemaría, fundador do Opus Dei, informa um comunicado emitido pela prelazia pessoal. O processo foi aberto em 5 de março de 2004.

O atual prelado do Opus Dei, Dom Javier Echevarría, foi reconhecido pela Congregação para as Causas dos Santos como bispo competente para instruir a causa de canonização de seu predecessor.

Contudo, Dom Echevarría pediu ao cardeal Ruini que se nomeasse um tribunal no vicariato da diocese de Roma para que recebesse seu testemunho e o de algumas outras pessoas. Os outros testemunhos foram ouvidos pelo tribunal da prelazia em Roma ou por tribunais de suas dioceses de residência.

Dom Flavio Capucci, postulador da causa, agradeceu o tribunal do vicariato pelo trabalho desenvolvido. Nessa ocasião, recordou que em 1978, quando começou o processo de São Josemaría, Dom Álvaro del Portillo insistiu em que, ao pedir ao Papa o início da causa do fundador, o Opus Dei não buscava sua própria glória, mas a da Igreja. «Hoje – disse Capucci –, com todo o coração, fazemos nossas essas palavras.»

O próximo passo do processo se dará quando o tribunal da prelazia concluir as sessões do processo que instrui. Com o material que ambos tribunais tiverem recolhido, o postulador elaborará a positio, que é uma biografia do servo de Deus e um estudo de como ele viveu as virtudes cristãs em grau heróico.

Depois disso, o postulador enviará a positio à Congregação para as Causas dos Santos para que seja estudada.