Existe um direito de morrer?

"Sinais da verdade: razões para acreditar" é a quinta reunião de um ciclo que começou em novembro

Roma, (Zenit.org) Elizabetta Pittino | 448 visitas

Existe um direito de morrer? Esta é a pergunta proposta pela série de reuniões “Sinais da verdade: razões para acreditar”. São sete encontros, que começaram em novembro passado, sobre temas polêmicos, delicados, difíceis.

A iniciativa foi promovida por paróquias de Desenzano del Garda, na província de Brescia, mas na diocese de Verona.

O 5º encontro faz uma pergunta atual, objeto de debates ideológicos que não costumam levar em consideração a pessoa humana e a totalidade do conhecimento científico.

O moderador é prof. Massimo Gandolfini, diretor do Departamento de Neurociências da Fundação Poliambulanza de Brescia e vice-presidente para a Itália da Associação Ciência e Vida. Gandolfini é autor do livro “Os Rostos da Consciência”, em que trata do coma e do estado vegetativo nas suas várias formas, do ponto de vista do paciente e do médico.

O moderador ajudará a procurar uma resposta para esta questão a partir das perspectivas médica, científica e humana.