Expoentes religiosos prestam homenagem a salesiano assassinado no Nepal

Cristãos, hindus, muçulmanos e budistas pedem maior união entre credos

| 589 visitas

KATMANDU, quinta-feira, 24 de julho de 2008 (ZENIT.org).- Cristãos, hindus, muçulmanos e budistas se reuniram em Katmandu, Nepal, em um encontro de oração, sublinhando a necessidade de uma maior união para enfrentar os atos de violência contra as minorias religiosas.

Durante o encontro, promovido pelo Nepal Catholic Samaj, foi recordado o padre Johnson Moyalan Prakash, salesiano assassinado em 1 de julho no país.

«Era uma pessoa capaz de grande compaixão para com os pobres e os marginalizados» – comentou o vigário apostólico no país, o bispo Anthony Francis Sharma, segundo publicou o jornal vaticano «L’Osservatore Romano» –. «Sua dedicação da escola Dom Bosco de Sirsia era apreciada por todos».

A morte do sacerdote impressionou muito a comunidade católica, que nos últimos anos foi objeto de ataque, bem como outras minorias.

O Nepal Defense Army, um grupo de militantes que pretende transformar o país em um estado hindu, reivindicou a autoria dos atentados.

Os participantes na oração recordaram o empenho missionário do padre Prakash, considerado um impulso para todos fazerem o bem, independentemente da religião a que pertençam.

Seu irmão, também religioso, Benjamin Pampackel lembrou como a vítima amava os pobres e afirmou que «fazendo chuva ou sol, estava com eles».

O secretário do Conselho Inter-religioso do Nepal (Ircn), Kesahv Chaulagain, expressou sua solidariedade com a comunidade católica e acrescentou que as pessoas de todas as religiões deveriam condenar o assassinato do salesiano.

O pastor protestante Simon Gurung observou que todos os grupo que favorecem o diálogo entre as religiões deveriam colaborar para que se detenham os crimes deste tipo, e desejou que todos os sacerdotes do Nepal levem adianta o bom trabalho desempenhado pelo padre Prakash.

No país, lembra o «L’Osservatore Romano», «iniciou-se um lento processo para favorecer o diálogo: quantas festas próprias de outras tantas minorias religiosas foram reconhecidas, incluído o Natal dos cristãos».

As minorias haviam solicitado esta medida governamental desde que o Nepal foi declarado um país laico.

O Nepal tem mais de 23 milhões de habitantes, doas quais, mais de 80% são de religião hindu. Os cristãos são em torno de 0,4% da população.