Exposição Missionária da Fundação AIS nas JMJ

O local também será um dos pontos oficiais para confissões durante a Jornada

Roma, (Zenit.org) | 427 visitas

A associação católica internacional Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), recentemente elevada à categoria de fundação pontifícia e cuja missão é ajudar os cristãos mais necessitados em todo o mundo, de maneira especial aqueles que são perseguidos, irá promover como parte dos eventos culturais das JMJ, uma exposição multimédia no Largo da Carioca, um dos lugares mais frequentados do centro do Rio entre os dias 22 e 27 de Julho e que tem por título “Missionários somos todos nós!”, seguindo a proposta do tema das Jornadas.

Além de visitar a exposição, os milhares de jovens que passarem pelo local poderão rezar a Jesus Sacramentado na capela montada numa das tendas da exposição e receber o aconselhamento dos mais de 40 sacerdotes de diferentes nacionalidades que estarão presentes no evento. O local também será um dos pontos oficiais para confissões durante as Jornadas.

A Fundação AIS tem colaborado com as JMJ Rio 2013 de diversas formas. Uma das iniciativas da AIS por ocasião das Jornadas foi oferecer gratuitamente às dioceses do Brasil 1 milhão e meio de exemplares do YouCat, o catecismo juvenil da Igreja. Além da exposição multimédia que exibirá objectos e imagens dos locais de missão, a entidade vai trazer artistas da Jamaica, da China e da Irlanda para apresentar no Festival da Juventude das JMJ.

Esperamos que a nossa exposição missionária, feita para que os jovens tenham uma melhor ideia sobre o que a Igreja realiza em terras de missão, ajude os peregrinos a sentir-se tocados e animados a assumirem a missão de anunciar a Boa Nova e ajudar os necessitados”, afirma José Lúcio Corrêa, director executivo da Fundação AIS no Brasil.

Durante a nossa exposição haverá uma exibição de imagens, objectos artísticos trazidos de países distantes e testemunhos de jovens chineses, sudaneses, jamaicanos e peruanos sobre a situação e necessidades da Igreja nos seus países. A Fundação AIS também ajudou jovens estrangeiros com escassos recursos que desejavam vir às Jornadas Mundiais da Juventude – provenientes de países como Egipto, Iraque e Haiti – com uma ajuda económica para os gastos da sua viagem. Nos dias da Exposição organizaremos com jovens brasileiros, em plena praça pública, um ‘flashmob’ sobre a missão da juventude ir a todo o mundo e fazer discípulos entre as nações”, ressalta o director.

O Rio é uma das cidades mais bonitas do mundo, pois reúne montanhas, mar e parques, além de ser conhecida por acolher de braços abertos os seus visitantes. Certamente, da mesma forma acolherá os jovens brasileiros e estrangeiros que irão chegar repletos de alegria, entusiasmo e música. Os brasileiros amam a música – prossegue o director - e por isso a Fundação AIS irá trazer para o Festival da Juventude das JMJ músicos da Jamaica, Irlanda (incluindo dois campeões olímpicos de dança) e da China”. “Todos partilharão os seus talentos e testemunhos de fé com os demais jovens presentes”, afirmou.

 “Os brasileiros não amam o Papa Francisco só por proceder do país vizinho da Argentina; é a sua simplicidade e o seu carisma que o torna tão querido. Em resumo, estamos felizes por receber jovens de todo o mundo no nosso país e esperamos que a nossa exposição missionária e o testemunho dos artistas que traremos, ajude os peregrinos a voltarem aos seus lugares de origem comprometidos com a causa de serem discípulos e missionários do Senhor Jesus”, concluiu José Corrêa.

 A exposição, que será realizada no Largo da Carioca, terá entrada livre e estará em funcionamento entre os dias 22 e 27 de Julho das 08h00 às 18h00, e de 24 a 26 de Julho das 08h00 às 17h00.