Família é campo prioritário da ação pastoral da Igreja, diz cardeal

Dom Geraldo Majella Agnelo comenta evangelho do Bom Pastor

| 592 visitas

Por Alexandre Ribeiro

SALVADOR, segunda-feira, 14 de abril de 2008 (ZENIT.org).- No contexto da passagem evangélica do Bom Pastor, lida na liturgia desse domingo, um cardeal brasileiro explica que um dos pontos «prioritários» da ação pastoral da Igreja é a família.

O cardeal Geraldo Majella Agnelo explica primeiramente, em artigo enviado a Zenit esta segunda-feira, que o termo «pastoral» vem justamente do «exercício do ministério realizado pela Igreja para cumprir o mandato de Cristo: “Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho, fazei meus discípulos em todos os povos”».

«Jesus é a realização do ideal do pastor perfeito a que são chamados os ministros ordenados para servir o povo de Deus», afirma o arcebispo de Salvador.

Nesse contexto, de acordo com o cardeal Majella Agnelo, a família «está entre os campos considerados prioritários, no processo de renovação da Igreja na América Latina».

Tendo como pano de fundo as indicações da Conferência de Aparecida, o arcebispo enfatiza que as famílias precisam ser renovadas.

«Precisamos renovar as nossas famílias para que continuem sendo o que nunca poderiam deixar de ser: escola de comunhão, Igreja doméstica», afirma.

«Temos grande responsabilidade de presença cristã no seio da família, anunciando a todos os seus membros o amor de Deus.»

Dom Geraldo Agnelo chama os pais a assumirem «a educação dos seus filhos na fé», primando por uma educação «com pedagogia inspiradora no Senhor».

«Que os filhos escutem e obedeçam» e «sejam evangelizadores dos amigos e amigas», enfatiza.

Nessa tarefa pastoral junto das famílias, o arcebispo reafirma a importância de permanecer «com o Mestre».

«Permaneçamos com ele e, a partir deste estar com ele, sejamos e façamos acontecer em nossa arquidiocese um tempo novo no amor e na comunhão, como convém a discípulos missionários de Jesus», destaca o cardeal Agnelo.