Fátima, o triunfo do coração mariano

No mês do rosário, santuário ferve de peregrinos

| 1204 visitas

FÁTIMA, quinta-feira, 6 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – Amanhã, será comemorada a festividade de Nossa Senhora do Rosário, no mês dedicado também a esta devoção espiritual. No santuário de Fátima, um dos mais visitados do mundo, onde a Mãe de Jesus pediu que se estendesse esta devoção, a atividade não diminui.

No último dia 12 de setembro, o cardeal Tezzamanzi falou aqui do segredo de Fátima: “Nesta noite, com Maria, podemos renovar a nossa fé no Espírito do Ressuscitado que conduz a história: o segredo de Fátima – afirmou o então Cardeal Ratzinger – é 'sangue e lágrimas', da qual todos vemos os trágicos efeitos também nos nossos dias, abre-se, na comunicação da Virgem aos três Pastorinhos, com uma visão de esperança: 'No cimo da montanha – recorda o Cardeal Ratzinger , descrevendo a visão do dia 13 de julho de 1917 – está a cruz, meta e ponto de orientação da história. Na cruz, a destruição é transformada em salvação; ergue-se como sinal da miséria da história e como promessa para a mesma'”.

Na homilia do dia 13, o cardeal emérito de Milão disse que “uma das heranças espirituais mais belas que as aparições marianas em Fátima nos deixaram é a devoção ao Imaculado Coração de Maria”, uma devoção que, segundo o prelado, “pode indicar-nos o caminho para que, também nós, nos convertamos em templo do Senhor”.

E se perguntou: “Como era o coração de Maria? Podemos pensar que o coração de Maria era um coração misericordioso”.

Jaime Vilalta Berbel, espanhol residente em Fátima, agente de viagens especializado em santuários marianos e autor de quatro edições do livro “Os segredos de Fátima”, já prepara uma nova e quinta edição, corrigida e aumentada, com interessantes pormenores, como o fenômeno visto em Fátima no último dia 13 de maio.

“Alguns choravam e outros muitos gritavam; 'Milagre!' – comenta a ZENIT. Todos os presentes em Fátima viram uma auréola com as cores do arco-íris, circundando o sol, fato que jamais tinha sido visto em Fátima, mas que recorda a dança e o milagre do sol de 13 de outubro de 1917.”

Vilalta, que dirige uma agência especializada em turismo religioso – CAESFA –, informa sobre a incessante atividade do santuário mariano português.

São numerosas as peregrinações procedentes, por exemplo, da Espanha, que pretendem visitar o santuário de Fátima: paróquias, grupos, movimentos leigos e irmandades de grande parte do território nacional.

A peregrinação internacional de aniversário e comemorativa da sexta e última aparição será presidida pelo arcebispo de Moscou, Paolo Pezzi, nos próximos dias 12 e 13 de outubro.

O santuário mariano marcou um itinerário rumo à celebração do centenário das aparições, o “Itinerário do Peregrino”. Este primeiro ano do percurso se centra na mensagem do anjo e na atitude fundamental de adoração, bem como nos lugares para visitar como peregrinos.