Fé e esperança: o remédio da Igreja para a "crise" do homem

Começaram na tarde de hoje os trabalhos da 41ª Reunião dos Secretários Gerais das Conferências Episcopais da Europa.

Roma, (Zenit.org) Redacao | 501 visitas

Começaram na tarde de hoje os trabalhos da 41ª Reunião dos Secretários Gerais das Conferências Episcopais da Europa. O encontro acontece em Varsóvia, Polônia, a convite do presidente da conferência episcopal polonesa e vice-presidente da CCEE, dom Józef Michalik, e será uma oportunidade para se compartilharem ideias sobre o estado atual do continente europeu e sobre o anúncio cristão no Ano da Fé.

Nos quatro dias de trabalho, os secretários focarão na missão da Igreja à luz da exortação apostólica pós-sinodal Ecclesia in Europa (28 de junho de 2003).

Até domingo, 30 de junho, no centro da Caritas Polônia, os secretários de 33 conferências episcopais europeias tentarão destacar as luzes e sombras da crise que o continente vem atravessando e que desafia a Igreja na sua missão de anunciar o Evangelho.

"É uma questão de mostrar que Jesus continua sendo, hoje, a fonte de esperança para o homem e para a Europa, como o beato João Paulo II escreveu na Ecclesia in Europa", diz dom Duarte da Cunha, secretário geral da CCEE. E continua: "Muitas pessoas pensam que podem viver sem fé. Isto é o que a nossa cultura secular quer nos fazer pensar. Mas ninguém acha possível viver sem esperança! É quase impossível imaginar um mundo, uma vida, sem esperança. A proclamação da fé em Jesus Cristo, que está no coração da nova evangelização, é também uma oferta de esperança para o mundo. A fé e a esperança estão intimamente ligadas. O homem é chamado a escolher em quem colocar a sua esperança: numa abordagem tecnicista e jurídica da economia, que nunca consegue originar uma sociedade humana viva? Ou no paradoxo do amor gratuito, que é um dom da esperança colocada em Jesus e que derruba os egoísmos nacionais e pessoais, que acolhe o outro como amigo e não como concorrente, e que dá valor a toda forma de vida? Com as suas muitas atividades, verdadeiros sinais de esperança, a Igreja na Europa procura tornar visível a presença de Jesus e mostrar como, ainda hoje, nós podemos encontrá-lo".

Entre os participantes, estarão também o secretário da Federação das Conferências Episcopais da Ásia (FABC), pe. Raymond O'Toole, e o secretário da Assembléia dos Bispos Católicos da Terra Santa, pe. Pietro Felet. Ambos os convidados atualizarão os participantes sobre a situação dos cristãos nas suas respectivas áreas geográficas.

O encontro terminará neste domingo, 30 de junho, com uma missa celebrada junto à comunidade local na catedral da capital polonesa, presidida pelo núncio apostólico, dom Celestino Migliore.