Fenômeno da perda da consciência do pecado é preocupante

Advertência do Cardeal-Patriarca de Lisboa

| 2209 visitas

LISBOA, sexta-feira, 2 de abril de 2010 (ZENIT.org).- O Cardeal-Patriarca de Lisboa, Dom José Policarpo, considera que “uma das características preocupantes do nosso tempo é o fato de se perder a consciência do pecado”.

Foi a advertência lançada na homilia da celebração da Paixão do Senhor, nesta Sexta-feira Santa, na Sé Patriarcal.

“A humanidade vai perdendo a noção do que Cristo a libertou. Nós os cristãos beneficiámos, pelo nosso batismo, desse efeito recriador da redenção: foi-nos restituída a inocência do coração”, explicou.

“Naquela Cruz, Cristo sente o peso de todos os pecados do mundo, mas deve ter sentido, de forma mais dolorosa, os pecados dos seus discípulos, desde a negação de Pedro, ao pecado dos cristãos que não foram fiéis à pureza batismal.”

Segundo o cardeal, “os pecados da Igreja ferem, de modo particular, o coração inocente de Cristo e de sua Mãe, a Imaculada”.

“Estamos aos pés da Cruz num momento em que os pecados da Igreja, mesmo os pecados dos sacerdotes, indignam o mundo e ofuscam a imagem do Reino de Deus.”

“Aos pés da Cruz, compensemos com amor renovado a tristeza provocada pelos pecados da Igreja, e recorramos humildemente à Cruz como ‘trono da graça’, amor que nos redime. Com amor e humildade peçamos, por intercessão de Maria: Senhor, perdoai os pecados da vossa Igreja”, disse Dom José Policarpo.