Festival da família: um dia de alegria e convivência familiar

Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, SCJ, em entrevista a ZENIT

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 504 visitas

A Comissão Arquidiocesana Vida e Família de Florianópolis está promovendo, no dia 26 de maio, próximo domingo, o Festival da Família a ser realizado no parque do Coqueiro, das 9h às 17h.

Trata-se de um dia de confraternização da família, com uma Missa presidida pelo Arcebispo Dom Wilson Tadeu Jönck, SCJ, um piquenique familiar, atividades culturais, brincadeiras para as crianças, etc. Essé "é um evento construído em família" está escrito no blog do evento. Além das paróquias e de toda a família arquidiocesana, mais de 20 movimentos atuantes na arquidiocese também participaram da organização do Festival da Família.

“Deste modo mostramos a importância da família e que muitos ainda vivem e acreditam nesta instituição, base da sociedade”, disse à ZENIT Pe. Helio Luciano, assessor da Comissão Arquidiocesana para a Vida e a Família.

Em entrevista a ZENIT o arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, SCJ explicou para os nossos leitores a origem e o sentido dessa iniciativa familiar.

Para maiores informações:

http://www.festivaldafamilia2013.blogspot.com.br/

http://universo.mobi/festival_da_familia

***

ZENIT: De onde saiu a ideia de um piquenique com as famílias? Deve-se a algum motivo especial?

Dom Wilson:Certamente existem atividades semelhantes em outras diocese do mundo e a ideia nos veio quando começamos a pensar em alguma atividade simples que pudesse envolver as famílias da nossa Arquidiocese. Pensamos que um dia em família, com um piquenique, brincadeiras para as crianças, apresentações culturais, seria uma forma de, sem ser muito oficial, passarmos um dia de alegria e convivência familiar.

ZENIT: A Igreja tem que estar próxima da família? Ir onde está a família e não ficar na sacristia. É isso?

Dom Wilson: O Papa Francisco tem insistido muito que a Igreja não pode mais pensar em ser auto-referencial, ou seja, não pode querer que as pessoas venham simplesmente até a Igreja para conhecer o rosto de Cristo. É necessária uma atitude de missão, de lançar as redes e assim mostrar o amor de Cristo por cada um. O Festival da Família é um modo de promover esta busca pelas famílias e de fazer que as próprias famílias encontrem seu próprio significado.

ZENIT: Quais são as principais dificuldades que a família tem que afrontar na sua diocese?

Dom Wilson: Sem nenhuma dúvida existem muitas dificuldades - a secularização, as exigências do mercado de trabalho, a falta de políticas familiares claras que protejam e promovam a família, a falta de conhecimento sobre o verdadeiro amor como amor de entrega e doação. Porém, nosso objetivo com este festival é justamente o contrário - mostrar à nossa sociedade que a família ainda existe, que ainda existem muitas pessoas que vivem e querem viver a família, fazendo que ela dê certo.

Diz o ditado que faz mais barulho uma árvore que cai do que cem que crescem - desta vez queremos mostrar o barulho das cem que crescem.

ZENIT: Eventos assim poderiam dar certo em outras dioceses do Brasil?

Dom Wilson: Apostamos pela simplicidade do evento, ou seja um piquenique, uma Missa, atividades culturais. Tudo isso em lugar público, de fácil acesso e que normalmente já é frequentado pelas famílias. Acreditamos sim que esta fórmula - já eficaz na Itália, Espanha e outros países - pode funcionar em outros lugares.

ZENIT: Gostaria de convidar os nossos leitores para esse grande evento?

Dom Wilson: Criamos uma mania pouco saudável dentro da Igreja - reclamar e ficar de braços cruzados. Como se essa atitude pudesse fazer que as famílias fossem evangelizadas e voltassem a assumir suas responsabilidades. Para ir contra essa atitude, gostaríamos de convidar todos que puderem a participar do Festival da Família, dia 26 de maio, das 9 às 17h. Será um dia de confraternização e de alegria familiar. Venha participar conosco.