Finados: conforto de saber que o destino é a vida em Deus

D. Orani Tempesta convida a aproveitar o tempo para viver como bons cristãos

| 2287 visitas

RIO DE JANEIRO, quinta-feira, 29 de outubro de 2009 (ZENIT.org).- Às vésperas do Dia de Todos os Santos e do Dia dos Fiéis Defuntos, o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, convida a refletir sobre o sentido da vida e os valores para os quais se vive.

Em artigo enviado a Zenit hoje, Dom Orani recorda que o conforto para os cristãos diante da realidade da morte é “saber que o nosso destino é a vida em Deus – por Cristo fomos chamados a viver na comunhão Trinitária por toda a eternidade”.

“Toda vida que começa alcança o seu objetivo e depois se finda, se acaba. Apenas o homem, com sua inteligência, é que fica entristecido com o fato de ter que morrer.”

“Isso se dá, em primeiro lugar porque, quer queiramos ou não, existe em nós a sede do infinito, e por isso o ‘ter que morrer’ nos causa tristeza”, afirma.

Entretanto –prossegue o arcebispo–, “para nós, cristãos, a morte, embora ponha fim à nossa existência neste mundo, é o início da vida sem fim, quando estaremos em Deus”.

Além disso, “pela fé sabemos que nosso corpo, embora desintegrado, será ressuscitado”. A morte e ressurreição “é um mistério de fé, que proclamamos no CREDO: ‘Creio na ressurreição da carne, na vida eterna...’”

Nesse contexto, Dom Orani considera que, sustentados pela fé na vida eterna e na ressurreição dos mortos, “é muito salutar recordarmos os nossos parentes e amigos que foram trasladados da vida terrena para a vida eterna”.

“No dia dedicado aos mortos, muitos vão aos cemitérios orar pelos seus falecidos. Os gestos (orações, velas, flores, celebrações) tão belos são uma afirmação de que cremos que a morte não é o fim e que nossos mortos, hoje vivem, estão em Deus e um dia ressuscitarão.”

No dia de finados, momento em que muitas celebrações ocorrem nos cemitérios, o arcebispo do Rio de Janeiro convida a que se reze pelos falecidos e se anuncie às pessoas “a nossa fé, aquela fé que acredita na vida que não termina com a morte e que nos convida a aproveitar o tempo que temos para viver bem como bons cristãos”.

Dom Orani deseja que “o Senhor da vida dê o descanso eterno a todos os fiéis. E que os que vivem sejam alcançados pela paz e confortados pela esperança de que nossa morte não será o fim de tudo, mas o começo da vida sem tempo e que nós, que cremos em Cristo, com Ele ressuscitaremos”.

(Alexandre Ribeiro)