Focolares apresentam Instituto Universitário «Sophia»

Aprofundará e promoverá a «cultura da unidade»

| 997 visitas

Por Carmen Elena Villa

ROMA, terça-feira, 18 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- O Movimento dos Focolares apresentou nesta terça-feira em Roma o Instituto Universitário «Sophia», iniciativa impulsionada particularmente em seus últimos meses de vida por Chiara Lubich, iniciadora dessa nova realidade eclesial. 

Maria Voce, presidente do Movimento dos Focolares, apresentou o instituto como um lugar de «vida e doutrina» no qual «Jesus está presente entre aqueles que estão reunidos em seu nome».

Esta nova iniciativa acadêmica, cujo lançamento foi realizado pela Sala de Imprensa Exterior de Roma, será inaugurada em 1º de dezembro na cidade de Loppiano, perto de Florença. 

«Sophia» busca formar jovens preparados para enfrentar a complexidade do mundo atual; oferecer uma proposta antropológica que marca as respectivas especializações em uma visão relacional de cada disciplina; favorecer a abertura ao diálogo e promover o crescimento integral da pessoa», explica um comunicado distribuído na coletiva de imprensa. 

O primeiro ano acadêmico começará com 40 estudantes de 16 países e 4 continentes diferentes. Oferecerá um mestrado sobre «Fundamentos e prospectivas de uma cultura da unidade». 

Os estudos compreenderão cursos em áreas fundamentais: teologia, filosofia, ciências do viver social e racionalidade lógica científica. Para o segundo ano existirá a possibilidade de escolher entre a área filosófica-teológica ou a política-econômica. 

Segundo o presidente do instituto universitário, Dom Piero Coda, a novidade do centro «se resume na idéia força da unidade». 

«Quer ser um laboratório de formação e pesquisa no qual se inter-relacionem os laços profundos entre vida e pensamento, entre estudo e experiência», explicou Coda. 

Sara Ciancioso, de 22 anos, explicou que pensou em entrar no instituto porque para forjar uma nova humanidade, uma nova cultura, é necessário mudar de lógica, de valores. 

A estudante explicou que conheceu pessoalmente Chiara Lubich e que isso foi essencial para decidir-se a ingressar em Sophia. 

Agora, declara, nem todos os estudantes que escolheram este instituto universitário conhecem a espiritualidade dos Focolares. 

A atual presidenta dos Focolares, Maria Voce, assegurou que o instituto é «a realização de um dos grandes sonhos que Chiara Lubich tinha ardentemente em seu coração desde os anos 60». 

O Movimento dos Focolares foi fundado na cidade de Trento, na Itália, por Chiara Lubich (1920-2008), em 1943, no contexto da 2ª Guerra Mundial. Está espalhado por 182 países, com mais de dois milhões de adeptos e uma irradiação que chega a milhões de pessoas. 

Mais informação em http://www.iu-sophia.org