Formação em valores e cultivo das relações para prevenir suicídios

Medidas de uma Universidade católica filipina após as mortes de dois estudantes

| 1407 visitas

CAGAYAN DE ORO CITY, Filipinas, terça-feira, 9 de junho de 2009 (ZENIT.org).- O presidente da Universidade Javier –Ateneu de Cagayan, ao sul das Filipinas–, animou os estudantes a participar de programas de formação em valores do centro e cultivar as relações humanas para prevenir suicídios. 

Esta Universidade dirigida pela Companhia de Jesus pretende responder assim a seus dois primeiros casos de suicídio de estudantes, ocorridos nos meses de abril e maio deste ano. 

O presidente da Universidade, o padre Jose Ramon Villarin, SJ, também convidou os familiares a participar desses programas para “desenvolver bons valores” que podem servir como modelos para seus filhos, segundo informou a agência UCANews.

Em cartazes colocados por todo o campus, o governo central estudantil (CSG) da Universidade indicou que as duas mortes são “uma chamada de atenção para todos nós”. 

Este organismo de estudantes pediu aos administradores, formadores, professores e orientadores da Universidade que reforcem seus programas de assessoramento. 

“Pedimos a nossos formadores, orientadores e professores que estejam mais atentos ao observar os estudantes” quando mostram sinais de encontrar-se em dificuldades, e que os ajudem a enfrentá-las com “o máximo cuidado pessoal e conduta profissional”, assinala o comunicado do CSG. 

Os líderes estudantis também motivaram os pais a “comunicarem-se constante e cuidadosamente com seus filhos para ajudá-los a processar suas experiências de vida”.

Respondendo ao chamado do CSG, o padre Villarin anunciou que a Universidade implantará medidas para prevenir casos de suicídio no curso 2009-2010, que começou nesta segunda-feira no centro. 

Concretamente, pais e associações da faculdade organizarão um programa de formação em valores. 

Também a equipe de pastoral da Universidade oferecerá uma linha 24 horas para estudantes que precisem de conselho ou assessoramento urgente. 

A Universidade também vai introduzir um “Programa de Esperança e Resistência” de dois semestres no primeiro curso. 

O Padre Villarin assinalou que a “avalanche de informação” na era da internet e dos novos meios de comunicação faz com que “cultivar as relações entre a família e os amigos” seja cada vez mais “importante”.

Também assinalou que as expectativas dos pais sobre seus filhos podem ser fonte de estresse para os estudantes. 

Por sua parte, o arcebispo de Cagayan de Oro, o jesuíta Antonio Ledesma, ex-decano da Escola de Agricultura da Universidade Javier, expressou sua preocupação por alguns informes sobre sites que ensinam como cometer um suicídio sem dor.