França: porta-voz dos bispos denuncia suicídios no trabalho

Pede “que se detenha este desespero perante o qual não se pode resignar”

| 820 visitas

PARIS, segunda-feira, 5 de outubro de 2009 (ZENIT.org).- O porta-voz da Conferência dos Bispos da França, Pe. Bernard Podvin, abordou o problema dos suicídios no mundo do trabalho.

Em uma declaração publicada no site da Conferência episcopal, convidou os "atores envolvidos neste grave problema social" a "deter este desespero perante o qual não se pode resignar".


Na França, o debate se abriu após o 24º suicídio registrado na empresa France Telecom.


"Há alguns dias, muitas pessoas nos comunicaram que se sentem muito abaladas pelo número de suicídios no trabalho", explica Pe. Podvin.


"Como se entende? Um só suicídio seria demais e bastaria para comover-nos -exclama. O que este economicismo tem que pressiona o homem até o ponto de não vislumbrar outra saída senão pôr fim a seus dias?".


Em sua declaração, Dom Podvin reitera que "o trabalho humano é uma dimensão fundamental para o desenvolvimento da pessoa e para o bem comum".


"Uma sociedade que não proporciona trabalho, ou que impõe algumas condições inaceitáveis, já não é digna de si mesma", afirma.


O porta-voz dos bispos conclui recordando que "a vida é um dom e tem um valor inestimável".