Fundação Ratzinger anuncia congresso na Universidade Bolivariana de Medellín

Prêmios de Teologia 2014 vão para uma professora francesa e para um eclesiástico polonês

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 395 visitas

A Fundação Vaticana Joseph Ratzinger – Bento XVI apresentou hoje, na sala de imprensa da Santa Sé, um congresso que se realizará na Universidade Pontifícia Bolivariana de Medellín, com o título “O respeito pela vida, caminho da paz”.

A fundação também apresentou hoje os nomes dos ganhadores do Prêmio de Teologia Ratzinger 2014, concedidos à professora francesa Anne Marie Pelletier e ao professor polonês pe. Waldemar Chrostowski. Participaram da conferência de imprensa o cardeal Camillo Ruini, o presidente da Fundação Ratzinger, dom Giuseppe Scotti, e o embaixador da Colômbia junto à Santa Sé, Germán Cardona Gutiérrez.

Sobre o congresso a ser realizado na Colômbia, o presidente da Fundação Ratzinger precisou que o título foi escolhido com base na realidade do país e do processo de paz em andamento. “Estão envolvidas a Universidade Bolivariana de Medellín, a Igreja e as realidades civis e políticas do país”.

Scotti destacou a difícil tarefa de escolher entre outras duas universidades latino-americanas que tinham se oferecido para acolher o congresso: uma do Peru e outra da Argentina. O embaixador da Colômbia perante a Santa Sé, Germán Cardona Gutiérrez, agradeceu a escolha do seu país e da cidade de Medellín para sediar a iniciativa: “É um evento que reconhece e enaltece a grande riqueza teológica, acadêmica e espiritual do nosso respeitado papa emérito, de quem sempre devemos valorizar a força das ideias e a solidez dos argumentos”.

Entrevistado por ZENIT sobre a atual situação depois das eleições deste domingo, o embaixador afirmou: “As eleições aconteceram no respeito pela vida e no caminho da paz. Este símbolo que eu estou usando [uma pomba da paz na lapela] é a imagem que foi usada no meu país pelo presidente Santos, a quem eu represento”.

Gutiérrez reiterou que “temos que buscar definitivamente esse caminho para a paz” e que “a Colômbia está há mais de 50 anos em conflito interno, tempo longo demais; somos uma geração que não conheceu a paz e, apesar disso, temos trabalhado para nos superar e progredir”.

“Hoje a Colômbia tem excelentes indicadores, desemprego abaixo de 10%, economia crescendo de maneira relevante, vontade dos grupos à margem da lei, como as Farc e o ELN, de encontrar um caminho de paz”.

“Este evento de 23 e 24 de outubro, junto com a Igreja católica colombiana, em particular com o cardeal Salazar e com todos os sacerdotes colombianos, nos ajudará a encontrar mais caminhos para a paz, porque isso vai permitir que a Colômbia dê passos muito firmes rumo ao futuro”.

Voltando ao Prêmio de Teologia, dom Scotti recordou que a Fundação Ratzinger foi criada recentemente, em 2010, e que o seu primeiro evento foi realizado na Polônia a fim de acompanhar, no mundo universitário, a peregrinação a Assis em celebração dos 25 anos do primeiro encontro ecumênico organizado por João Paulo II. Participaram 32 universidades.

No ano seguinte, o evento aconteceu na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, dentro do contexto da viagem do papa ao Brasil, marcada por Bento XVI e realizada por Francisco. O título foi “O que faz o homem ser homem”. Participaram 140 universidades.

Em 2013, em Roma, o congresso abordou “Os evangelhos, história e cristologia: a pesquisa de Joseph Ratzinger”, com a participação de 103 universidades.