Generosa resposta a favor de sacerdotes iraquianos

Não é possível escrever-lhes diretamente por segurança

| 1164 visitas

TURIM, segunda-feira, 28 de janeiro de 2008 (ZENIT.org).- Produziu-se uma generosa resposta por parte dos leitores da Zenit em apoio à campanha «Tenho um novo amigo, um sacerdote iraquiano», promovida pela diocese de Turim, Itália. Contudo, os promotores informam que não é possível escrever diretamente a estes sacerdotes porque eles correm risco de vida.

O diretor do Escritório Pastoral de Migrantes da Arquidiocese de Turim, o sacerdote Fredo Olivero, dirigiu-se à Zenit para informar que, após a aparição da notícia em nosso site (http://www.zenit.org/article-17354?l=portuguese) «dezenas de pessoas escreveram a nosso escritório pedindo informação sobre o modo de ajudar os dez sacerdotes que moram em Bagdá».

«Estamos agradecidos aos que escreveram e vamos responder a todas as cartas», acrescenta Dom Fredo.

Mas adverte que o Escritório não pode proporcionar o endereço de e-mail dos sacerdotes porque sua segurança corre risco.

«Compreendemos o desejo dos que escreveram – explica o diretor do Escritório de Imigrantes – de estabelecer um contato direto com eles para alentá-los, mas devemos levar em conta não só que nossos irmãos iraquianos estão vivendo uma vida ocupada e complicada, e que a conexão à Internet é ainda às vezes difícil em Bagdá, mas também que existem evidentes razões de segurança.»

E conclui sua mensagem expressando sua «esperança de que a situação melhore no futuro».

O projeto «Tenho um novo amigo, um sacerdote caldeu iraquiano» está dirigido a sustentar economicamente dez jovens presbíteros de Bagdá. Promovido pelos sacerdotes Fredo Olivero e Douglas Dawood (Al Bazi), deu nestes anos não só apoio econômico a estes sacerdotes, «mas também um importante apoio moral como testemunho de um empenho que vai muito além da emergência», explicaram à Zenit os responsáveis do projeto.