Gerar a vida de fé: o compromisso educativo da Igreja e dos pais

Encerrada em Veneza a reunião dos bispos do Trivêneto sobre a pastoral pré e pós-batismal

Roma, (Zenit.org) Redacao | 519 visitas

A "geração" da vida de fé, num contexto descristianizado, multicultural e multirreligioso, a partir do batismo que convoca os pais e a comunidade cristã ao compromisso educativo: este foi o tema principal dos dois dias de reunião anual da Conferência Episcopal da região italiana do Trivêneto, em Cavallino, Veneza. Participaram os bispos da região, juntamente com representantes das dioceses, sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos, incluindo casais.

“O batismo recebido na infância”, disse dom Lucio Soravito de Franceschi, bispo de Adria-Rovigo e delegado para a catequese, “é como um presente empacotado, precioso, mas que fica selado dentro do coração da criança. À medida que cresce, a criança deveria ser ajudada a romper o selo. Como? Temos que reeducar as famílias no sentido religioso, abri-las para a transcendência, ajudá-las a descobrir o amor de Deus e incentivar a aceitação desse amor... Este é o desafio que enfrentamos, para não tornar vão o dom de Deus. É necessário que as nossas comunidades façam brilhar a luz da vida cristã nas obras do amor. A catequese batismal tem que se tornar um marco no caminho da reevangelização e da formação cristã, que vai desde a preparação do casal de noivos até a iniciação cristã das crianças, em comunidade, dentro de relações construtivas entre as famílias e a comunidade paroquial".

Dom Giuseppe Cavallotto, bispo de Cuneo-Fossano, abordou o significado do batismo e o compromisso educativo dos pais cristãos para com os filhos batizados. "A proposta qualificada do ministério pré e pós-batismal precisa que as paróquias sejam, nas palavras do papa Francisco, uma “Igreja aberta”, uma Igreja que oferece serviços a uma Igreja Mãe. Deixar de ser uma Igreja voltada a si mesma para virar uma Igreja acolhedora. Deixar de ser uma comunidade que fica esperando e virar uma Igreja que vai ao encontro da família, que caminha com ela, que ouve e compartilha alegrias e dificuldades, que mostra o amor e a paciência de Deus, que ajuda a descobrir a força e a beleza do Evangelho".

O pe. Giuseppe Laiti, professor no Instituto Teológico de Verona, falou da formação cristã a ser dada aos pais antes e depois do batismo, mencionando o "segundo anúncio" que deve ser feito aos pais pouco ou nada praticantes, mas que procuram o batismo para os filhos.

Seguiram-se depoimentos de experiências reais das dioceses de Pádua, Verona e Vittorio Veneto no tocante à animação da pastoral pré e pós-batismal, além de uma apresentação sobre a situação no resto do Trivêneto.

Dos trabalhos em grupo e da assembleia final surgiram elementos de reflexão e propostas como a importância de consolidar as relações humanas no dia-a-dia: família, amizades, escola, trabalho, etc. O desafio é tornar reconhecível o rosto acolhedor da Igreja para cada pessoa, qualquer que seja a sua história, transmitindo com vitalidade a beleza e a força da fé e mostrando que só em Jesus Cristo é possível a realização de cada pessoa.

O Patriarca de Veneza, dom Francesco Moraglia, destacou, na fala de encerramento, a necessidade de combinar anúncio e diálogo, porque "nós propomos um relacionamento com Jesus Cristo que passa por comunidades apaixonadas por Ele e que, por isso, são missionárias". A tarefa das comunidades eclesiais, para Moraglia, é "formar evangelizadores cuja vida tenha sido transformada pelo encontro com Jesus Cristo".