Gregório III Laham: "Os cristãos não querem deixar o Iraque"

O patriarca greco-melquita responde a proposta de asilo enviada pelo governo francês. Também acusa a Europa de ter contribuído por 50 anos para dividir cristãos e muçulmanos

Roma, (Zenit.org) Redacao | 250 visitas

Gregório III Laham, Patriarca da Igreja Católica Greco-Melquita, remete a proposta do governo francês, que nos últimos dias através do ministro das Relações Exteriores Laurent Fabius disse que estava pronto para acolher os cristãos que fogem da perseguição do Estado Islâmico do Iraque e do Levante.

 Os cristãos iraquianos "querem permanecer na terra deles", disse Gregório III Laham  em entrevista à Tele Lumier. O patriarca não escondeu que há necessidade de "alguém para nos receber", mas ao mesmo tempo destacou a necessidade de "alguém que nos ajude a permanecer em nossa terra." O apelo dirigido à comunidade nacional foi: "Ajude-nos a combater o terrorismo e os grupos takfiristas e a colocar um fim nessa corrida armamentista que beneficia apenas a esses grupos."

 Trata-se de "um esforço importante" mais concreto do que um mero dizer que “estamos perto" e mais digno do que "nos transformar em refugiados". O prelado ainda reiterou: "Queremos ficar em nossa terra e viver lado a lado com os nossos irmãos muçulmanos, apesar de todos os problemas".

 Gregório III Laham também acusa a Europa de ter ajudado a desmembrar o Oriente Médio. "Tudo o que a Europa fez por 50 anos - denunciou - foi dividir os muçulmanos e os cristãos. Em vez disso, deve-se trabalhar para a unidade inter-árabe e inter-muçulmano e também entre cristãos e muçulmanos”.  

Então, com uma mensagem dirigida aos fiéis do Iraque, disse: "Nós não somos os primeiros a serem oprimidos ou a sofrer por estes fatos. Milhares de mártires foram mortos e seu sangue ajudou a manter a presença dos cristãos e sua mensagem sobre a terra".

(Trad.:MEM)