Habebimus papam!

É possível ser católico sem o papa?

São Paulo, (Zenit.org) Edson Sampel | 1215 visitas

Sim, agora podemos exclamar em bom latim: habebimus papam!, ou seja, teremos um papa! Logo logo, se Deus quiser, tamanha graça concretizar-se-á. Pergunta-se: é possível ser católico sem o papa? A resposta é negativa. Basta que tentemos imaginar o grupo dos 12 apóstolos sem são Pedro. Ou, então, pensemos num concílio sem o papa. Impossível! Por este motivo, os dias de sé vaga em Roma tornam-se um período de apreensão para a cristandade.

Um amigo me disse que os outros bispos também são de instituição divina e sucedem os apóstolos. Certíssimo! Nada obstante, figuremos a hipótese de o bispo da diocese “A” dar a seus fiéis certa orientação moral. Tempos depois, novo bispo da mesma diocese comunica um ensinamento completamente diferente. A quem seguir? Ora, os católicos todos, inclusive os bispos, costumam aderir ao magistério do papa.

Na verdade, a missão que o papa desempenha na Igreja é de natureza divina. Cristo nosso Senhor lhe cometeu o mister de confirmar a fé de todos os cristãos. Ausente o papa, decerto perdemos o rumo!

O sacramento da eucaristia é, indubitavelmente, o centro de nossa religião. No entanto, quem o salvaguardará de interpretações errôneas, senão o bispo de Roma? Quem tutelará juridicamente o santíssimo sacramento? O papa é a cabeça do colégio dos bispos. Sem o papa, não há Igreja, pois ele é o vigário de Cristo. Reza o cânon 331: “O bispo da Igreja de Roma, no qual perdura o múnus concedido pelo Senhor singularmente a Pedro (...) é a cabeça do colégio dos bispos (...).”

Nada mais bíblico do que a hierarquia católica. As interações entre os bispos e o papa são as mesmas relações narradas no novo testamento entre os apóstolos e o chefe deles, são Pedro, sobretudo após a ressurreição de Cristo. Eis a tradução do cânon 330: “Assim como, por disposição do Senhor, são Pedro e os outros apóstolos constituem um único colégio, de modo semelhante, o romano pontífice, sucessor de são Pedro, e os bispos, sucessores dos apóstolos, estão unidos entre si.”

Dá para ser cristão sem o papa? Todos os documentos do Concílio Vaticano II, quando se reportam às benesses e aos lampejos da verdade encontradiços nas Igrejas e comunidades dissociadas de Roma, atestam que os aludidos dons sobrenaturais fruídos pelos nossos irmãos separados possuem sempre uma relação com a Igreja católica, onde se encontra a plenitude da salvação, com os sete sacramentos.

Rezemos pelo próximo papa, que está no conclave ora encetado. O Espírito Santo, através dos purpurados, elegerá o homem mais hábil para segurar com ternura e firmeza o timão da barca de são Pedro.

Edson Luiz Sampel é Doutor em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Lateranense, do Vaticano e Professor da Escola Dominicana de Teologia (EDT).