Haiti: bispo de Jacmel quer reconstruir catedral

Ter sobrevivido faz aumentar o senso de responsabilidade, afirma

| 1117 visitas

ROMA, segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) - Dom Launay Saturné quer reconstruir a catedral de Jacmel, no Haiti, gravemente danificada pelo terremoto de janeiro de 2010.

Em sua opinião, uma diocese não pode funcionar sem uma catedral, que é “um lugar simbólico” e “um lugar de unidade”.

Hoje, os católicos participam da missa em uma tenda de acampamento. O bispo espera que a diocese de Jacmel – a mais afetada depois de Porto Príncipe – encontre rápido um terreno.

O bispo, de 47 anos, que lidera a diocese desde maio de 2010, considera que não basta a reconstrução física dos edifícios. “Não existe reconstrução sem missão, sem evangelização, sem oração e sem o anúncio da Palavra de Deus”.

Dom Launay Saturné afirma que o fato dele ter sobrevivido ao terremoto aumenta sua responsabilidade no atual contexto. “Temos a obrigação de trabalhar por um mundo mais humano e reconciliado e por um futuro melhor”.

Ele enfatiza que a reconstrução dos edifícios tem de ser acompanhada de um fortalecimento da estrutura social.

O bispo deposita grandes esperanças nas parcerias entre paróquias e escolas haitianas e organismos estrangeiros. Para a reconstrução da catedral de Jacmel, ele terá ajuda de associações eclesiais como AIS (Ajuda à Igreja que Sofre).

A diocese de Jacmal fica no sudeste do Haiti e abrange um território de 2.700 km2. Tem 530 mil habitantes, sendo 65% católicos.

O terremoto no Haiti deixou um saldo de 250 mil mortos. Muita da estrutura que foi afetada segue ainda em ruínas.