Holocausto, entre memória e história

Aberto ciclo anual de conferências gratuitas no Centro Cardeal Bea de Estudos Judaicos

| 683 visitas

ROMA, quarta-feira, 31 de outubro de 2012 (ZENIT.org) - O Holocausto assumiu, no debate histórico, religioso e cultural, um significado central para a compreensão da história europeia do século XX e dos seus desenvolvimentos posteriores. A memória da Shoah tem dado origem a numerosos trabalhos de representação literária, cinematográfica, histórica, filosófica, teológica, que, por vezes, têm levantado a questão de uma possível banalização e até a suspeita de manipulação.

Em paralelo, no campo da educação, há dificuldades fundamentais relativas à determinação dos objetivos que o ensino do Holocausto pode atingir.

“Num momento de mudança geracional, que se reflete em mudanças de sensibilidade e de escolhas pessoais”, diz o jesuíta Renczes Philipp, diretor do Centro Cardeal Bea de Estudos Judaicos, “é muito importante perguntar qual é o significado do Holocausto hoje e, em particular, quais são os objetivos do ensino sobre o Holocausto. A particularidade desta série de conferências está nas abordagens diversas do Holocausto, que, ao longo dos últimos 60 anos, têm caracterizado o debate e a memória na Itália e na Europa, a fim de oferecer orientação para aqueles que se sentem desafiados por esta tragédia sem precedentes e que se deparam com a tarefa de propor formas de memória para o nosso tempo".

A série de palestras, realizada pelo Centro Cardeal Bea de Estudos Judaicos, da Pontifícia Universidade Gregoriana, em parceria com o Mestrado Internacional em Ensino do Holocausto na Universidade Roma Tre e com a Pastoral do Vicariato de Roma, capta o complexo desafio colocado pela questão da transmissibilidade do Holocausto: revisitando as principais formas de transmissão da memória do Holocausto na Itália e na Europa, tenta-se encontrar critérios de interpretação e de metodologia para abordar adequadamente a tarefa de relembrar a Shoah no século XXI.

As palestras, gratuitas e abertas ao público, acontecem das 18h às 20h na Pontifícia Universidade Gregoriana (Piazza della Pilotta, 4) e na Universidade Roma Tre (Via Ostiense, 159), em Roma.

(Trad.ZENIT)