Homilia do papa na Casa Santa Marta: conhecer Jesus é o trabalho mais importante da nossa vida

O Santo Padre nos indica as três portas para conhecermos Jesus: rezar, celebrar e imitar

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Redacao | 724 visitas

Para conhecer Jesus não é suficiente o estudo nem bastam as ideias: é necessário rezar a Ele com o coração, celebrá-lo e imitá-lo. O Santo Padre fez esta afirmação na missa desta manhã na Casa Santa Marta e nos convidou a ler o Evangelho, que, às vezes, “está cheio de poeira porque nunca é aberto”.

O papa comentou a afirmação de Jesus "Eu sou o caminho, a verdade e a vida" e disse que "o conhecimento de Jesus é o trabalho mais importante da nossa vida". Francisco se perguntou: "Como podemos conhecer Jesus? Alguém pode dizer: 'Estudando, padre. Tem que estudar muito'. Isso é verdade! Temos que estudar o catecismo, é verdade, mas o estudo, por si só, não basta para conhecermos Jesus". O papa disse que "algumas pessoas têm essa fantasia de que as ideias, só as ideias, nos levam ao conhecimento de Jesus. Até entre os primeiros cristãos alguns pensavam assim". Mas, no final, eles ficaram presos nos seus próprios pensamentos.

Francisco disse que "as ideias sozinhas não dão vida e quem segue este caminho das puras ideias termina num labirinto de onde não sai nunca! É por isso que, desde o início da Igreja, existem as heresias. As heresias são isso: tentar entender só com a mente e com as nossas luzes quem é Jesus. Um grande escritor inglês dizia que a heresia é uma ideia que ficou louca. E é isso! Quando as ideias ficam sozinhas, elas acabam loucas... Esse não é o caminho!".

O pontífice afirmou que, para conhecer Jesus, é necessário abrir três portas. "Primeira porta: rezar a Jesus. Saibam que o estudo sem oração não serve. Rezar a Jesus para conhecê-lo melhor. Os grandes teólogos fazem teologia de joelhos. Rezar a Jesus! E, com o estudo, com a oração, nos aproximamos um pouco... Mas sem oração nunca conheceremos Jesus. Nunca! Nunca! Segunda porta: celebrar Jesus. Não basta a oração, é necessária a alegria da celebração. Celebrar Jesus nos seus sacramentos, porque é lá que Ele nos dá a vida, nos dá a força, nos dá o alimento, nos dá a consolação, nos dá a aliança, nos dá a missão. Sem a celebração dos sacramentos, não chegamos a conhecer Jesus. Isto é próprio da Igreja: a celebração. Terceira porta: imitar Jesus. Pegar o Evangelho: o que Ele fez, como era a sua vida, o que Ele nos disse, o que Ele nos ensinou, e tentar imitá-lo".

Deste modo, Francisco declarou que "entrar por estas três portas" significa "entrar no mistério de Jesus". Somente "quando somos capazes de entrar no seu mistério" podemos "conhecer Jesus". Mas não devemos "ter medo" de "entrar no mistério de Jesus. Isto significa rezar, celebrar e imitar. E assim encontraremos o caminho para ir até a verdade e a vida".

Para concluir, o bispo de Roma disse que "podemos hoje, durante o dia, pensar em como anda a porta da oração na minha vida: mas a oração do coração, não a do papagaio! A oração de coração, como é que anda? Como vai a celebração cristã na minha vida? E como vai a imitação de Jesus na minha vida? Como eu devo imitá-lo? Você realmente não se lembra! Porque o livro do Evangelho está cheio de poeira, porque nunca é aberto. Pegue o livro do Evangelho, abra e você vai encontrar nele como imitar Jesus! Vamos pensar nestas três portas e em como elas estão na nossa vida. Isso fará bem a todos nós".