Ideia russa: entre anticristo e Igreja

Um livro da editora Nuevo Inicio expõe o que o Ocidente desconhece

| 907 visitas

GRANADA, quarta-feira, 22 de abril de 2009 (ZENIT.org).- A editora Nuevo Inicio acaba de publicar um livro sobre as bases culturais do povo russo, no qual se analisa a evolução cultural deste povo. O volume foi elaborado por dois pesquisadores do Centro Internacional para o Estudo do Oriente Cristão, um deles professor do Instituto de Filosofia Edith Stein, da Arquidiocese de Granada, Espanha. 

A publicação, titulada «A Ideia Russa, entre o anticristo e a Igreja», segundo informa a Zenit o Instituto de Filosofia Edith Stein, «tenta compreender a identidade do pulmão oriental da Europa». 

«Uma civilização, a russa – acrescenta –, que foi separada do devir do resto do continente pela dominação tártara, que não conheceu o Renascimento, que saiu daquela barbárie para cair no sistema despótico dos príncipes moscovitas..., que sentiu o anseio da liberdade quando o regime soviético a transformou no maior campo de concentração da história.»

Contudo, sublinha o Instituto, «apesar de percorrer o tempo sob o selo do sofrimento e da escravidão, a Rússia, seu povo, sua cultura, seus intelectuais, têm uma palavra a dizer-nos, uma palavra decisiva». 

Neste volume se analisa qual é o núcleo da identidade cultural russa, seguindo o debate filosófico e teológico que desenvolveram diversos pensadores durante o século XIX e princípios do XX. 

O objetivo, assinalam os editores, não é somente levar a cabo uma reflexão antropológica, ou uma descrição histórica: «Cremos que os debates intelectuais que percorreram a Rússia acerca da Ideia Russa, ou seja, as discussões sobre o sentido da história, o papel do Estado, as relações entre a Igreja e o poder político, as bases espirituais da vida humana etc., contêm instituições das quais nós carecemos, verdades que o Ocidente não compreendeu, ou que esqueceu». 

O livro contém uma extensa introdução de Marcelo López Cambronero, professor do Instituto de Filosofia Edith Stein e investigador da área de estudos eslavos do Centro Internacional para o Estudo do Oriente Cristão, na qual se tenta identificar os princípios fundamentais da cultura russa através de uma análise histórica e filosófica. 

Depois se apresentam três textos nucleares sobre a concepção que os russos têm de si mesmos: uma carta de Chaadev, uma análise do conceito de Ideia russa do grande filósofo e teólogo Vladimir Soleviev, e uma reflexão sobre a mesma matéria, de Nikolái Berdiáev. 

Finalmente, o especialista em filosofia russa, Artur Mrowczynski-Van Allen, também investigador do Centro Internacional para o Estudo do Oriente Cristão, analisa a evolução da cultura russa no último século, com atenção prioritária à literatura, a filosofia e a teologia. 

Para mais informação:http://www.if-edithstein.org/