Igreja Católica no Brasil inicia Semana Missionária em preparação a JMJ

Programação religiosa, com momentos de oração, pregação, louvor e espiritualidade

Rio de Janeiro, (Zenit.org) Alan de Jesus | 664 visitas

A Igreja Católica no Brasil iniciou dia 15 de julho a Semana Missionária em preparação a Jornada Mundial da Juventude. As arquidioceses, dioceses e prelazias dos 18 regionais, que compõem a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), farão uma programação religiosa, com momentos de oração, pregação, louvor e espiritualidade para paroquianos e peregrinos de outros países. Em Guapimirim, município localizado na Região Serrana do Rio de Janeiro, por exemplo, cerca de duzentos jovens (de Venezuela, Canadá, Guatemala) participarão das atividades na paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro Parada Modelo.

“Desde o ano passado começamos a nos preparar para o evento com reuniões e formação. Iniciamos uma contagem regressiva e criamos também a Campanha do Apadrinhamento para angariar recursos financeiros”, explica o pároco da Igreja de Nossa Senhora Aparecida de Guapimirim, padre Rodrigo Alberti*. “Criou-se grande expectativa, também, em função dos contatos feitos com os peregrinos por meio das redes sociais”, completa.

Segundo o religioso, os peregrinos não ficarão parados. “A programação está bem diversificada: pela manhã há orações e espiritualidade; nas tardes, momentos missionários, culturais e esportivos; já à noite, temos a Santa Missa e, após, festas, para que todos se integrem e formem uma única família”, relata.

Carlos Soler, 25 anos, de Guaríco, peregrinos de Caracas, Venezuela, diz estar muito feliz em participar da Jornada Mundial da Juventude. “Não pude ir a Jornada anterior, em Madri, porque não tinha dinheiro. Este ano estou muito feliz em estar aqui em Guapimirim”, afirma. “Nós, jovens, somos o futuro da nação. Cristo nos transforma e nos torna seus discípulos e missionários e, por isso, temos que evangelizar desde agora”, completa.

Para os que vão participar da Jornada Mundial da Juventude, o pároco aconselha: “Vale a pena! Trata-se de doação de vida pelo próximo, troca de experiências e o mais belo: faremos a experiência do Pentecostes, reunidos em Cristo numa mesma linguagem: o Amor. Que Deus abençoe a todos que se doaram”.

* Pe. Rodrigo Alberti nasceu em Senhora dos Remédios (MG), em 1981, ingressando no seminário em 1997, em Mariana. Em 1999, transferiu-se para o Seminário de Petrópolis, onde permaneceu até sua ordenação sacerdotal, em 2007. Foi nomeado Vigário Paroquial da Igreja de Nossa Senhora Aparecida de Piabetá. Em 2010, foi transferido para outra Igreja dedicada a Nossa Senhora Aparecida, em Parada Modelo, onde exerce seu ministério hoje