Igreja contra terrorismo na Índia

Papa e bispos indianos condenam energicamente os ataques

| 1101 visitas

CIDADE DO VATICANO/BOMBAIM, quinta-feira, 27 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI e os bispos da Índia levantaram a voz em um enérgico apelo de condenação da violência terrorista, após os atentados começados nesta quarta-feira em Bombaim, nos quais mais de 100 pessoas perderam a vida e mais de 300 ficaram feridas.

Em um telegrama enviado pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado, ao cardeal Oswald Gracias, arcebispo dessa cidade indiana, o Papa se confessa «consternado» pelos ataques terroristas e pede ao purpurado «que faça chegar seus mais profundos pêsames às famílias dos que perderam suas vidas nesses brutais ataques; e que assegure às autoridades públicas, aos cidadãos e a todos os afetados sua proximidade espiritual».

Bento XVI «lança um apelo urgente para que acabem todas as ações terroristas, que ofendem gravemente a família humana e desestabilizam a paz e a solidariedade necessárias para construir uma civilização digna da nobre vocação humana de amar a Deus e ao próximo».

«O Santo Padre reza pelo eterno descanso das almas das vítimas e implora a fortaleza e o consolo divinos para os feridos e as pessoas que perderam seus entes queridos», conclui o telegrama.

Por sua parte, a Conferência de Bispos Católicos da Índia condenou com força os ataques terroristas.

Em nome do presidente, o cardeal Varkey Vithayathil, o arcebispo Stanislaus Fernandes, secretário-geral do organismo episcopal, expressou sua profunda preocupação por esta tragédia.

«Os ataques terroristas nas diferentes partes de Bombaim, nos quais foram assassinados pessoas inocentes, que tiveram por objetivo estrangeiros e nos quais morreram policiais, foram dos atos mais bárbaros e devem ser condenados por todos com as palavras mais duras.»

No encerramento desta edição ainda não se sabia por certo quem está por trás da série de atentados, apesar de um grupo desconhecido autodenominado Deccan Muyahidin ter se responsabilizado pelos fatos.