Igreja da Inglaterra não aprova consagração episcopal de mulheres

Câmara laica do sínodo anglicano rejeita proposta

| 931 visitas

LONDRES, quinta-feira, 22 de novembro de 2012 (ZENIT.org) - A Igreja anglicana, em sessão do seu sínodo celebrada ontem, rejeitou a ordenação episcopal de mulheres depois de anos de debate. A questão não poderá voltar a ser votada até o próximo sínodo.

O sínodo geral da Igreja da Inglaterra, reunido em Londres, rejeitou por seis votos de diferença uma proposta debatida há vinte anos, desde que a ordenação sacerdotal de mulheres foi permitida.

Hoje, um terço dos onze mil pastores anglicanos do Reino Unido são mulheres. A proposta não obteve os dois terços necessários na Câmara dos Laicos (há três câmaras: bispos, clero e leigos ou laicos). Foram 74 votos contra e 132 a favor. Entre os bispos, os votos favoráveis foram 44, com 3 contrários, e no clero houve 148 votos a favor e 45 votos contra. Até 2019 não poderá haver nova votação sobre o assunto.

Tanto o atual arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, quanto seu sucessor, Justin Welby, que assumirá o cargo em janeiro, defenderam publicamente a ordenação episcopal de mulheres em seus discursos aos 468 membros da Igreja da Inglaterra com direito a voto.

O arcebispo católico de Westminster, conforme noticiado ontem pelo The Tablet, afirmou antes da votação que a Igreja da Inglaterra se afastaria da tradição católica se decidisse ordenar mulheres como bispos.

Em entrevista coletiva na última sexta-feira, o bispo afirmou: “O diálogo continuará, mas é muito significativo este passo que a Igreja da Inglaterra pode estar prestes a dar”. E ressaltou que o diálogo e a cooperação entre as duas Igrejas não ficaria “fundamentalmente alterado” se acontecesse uma eventual aprovação de mulheres bispos, já que o diálogo “se baseia em um profundo apreço da nossa vida compartilhada em Cristo, mediante o batismo e dentro da vida de graça”.

(Trad.ZENIT)