Igreja destruída no 11 de setembro, esquecida

Arquidiocese greco-ortodoxa da América continua pedindo a reconstrução

| 2260 visitas

NOVA YORK, terça-feira, 7 de setembro de 2010 (ZENIT.org) – As autoridades da cidade de Nova York não estão apoiando a reconstrução da igreja ortodoxa grega de São Nicolau, em Manhattan, o único lugar de culto destruído no atentado de 11 de setembro de 2001.

L'Osservatore Romano recolheu em sua edição de 4 de setembro esta denúncia da arquidiocese grego-ortodoxa da América (canonicamente ligada ao patriarcado ecumênico de Constantinopla), que há anos pede a reconstrução do templo.

Enquanto o projeto para edificar um centro cultural islâmico próximo do Ground Zero recebeu autorização do prefeito de Nova York, as autoridades continuam sem se comprometer na reconstrução da igreja.

A arquidiocese greco-ortodoxa da América, da qual depende a paróquia, e a autoridade portuária de Nova York e Nova Jersey, proprietária do terreno em que se encontrava o World Trade Center, discutem a reconstrução da igreja de São Nicolau em um lugar próximo do original.

Mas desde o ano passado não houve nenhum passo adiante. Por isso, os responsáveis eclesiais decidiram relançar o debate.

Ademais, no contexto da polêmica sobre a construção de um centro islâmico não distante do lugar do atentado perpetrado por extremistas islâmicos, os representantes municipais disseram que o acordo está fechado.

O porta-voz da arquidiocese, padre Alexis Karloutsos, declarou que as autoridades de Nova York simplesmente “esqueceram” desta igreja próxima do Ground Zero.

A igreja ortodoxa de São Nicolau foi fundada por imigrantes gregos em 1916. Era um edifício de quatro andares que ficou completamente destruído com a queda da torre sul do World Trade Center.