Igreja deve enfatizar sua presença na cultura, diz arcebispo

Dom Gianfranco Ravasi participa de Jornada em Fátima

| 455 visitas

FÁTIMA, sexta-feira, 20 de junho de 2008 (ZENIT.org).- O presidente do Conselho Pontifício para a Cultura, Dom Gianfranco Ravasi, considera que a Igreja deve enfatizar sua presença no âmbito da cultura.

O arcebispo participou esta sexta-feira da quarta edição das Jornadas da Pastoral da Cultura, que decorre em Fátima.

«O homem de hoje é indiferente, superficial, contenta-se com modas, respostas banais», disse Dom Ravasi, segundo refere Agência Ecclesia.

Nesse contexto, o arcebispo pediu a utilização das artes como forma de transmitir a fé, principalmente num momento da história em que a Europa perdeu a sua herança cristã ao optar por uma discurso pós-modernista.

Dom Ravasi afirmou que a Bíblia é um guia «também para a cultura, mesmo a laica, não crente».

O arcebispo destacou a «necessidade de voltar à Palavra de Deus em duas dimensões: a que consola e a que atormenta, que não deixa na indiferença».

«Quando há inquietude, isso significa que o homem se interroga, pede o significado da vida.»

O presidente do Conselho Pontifício para a Cultura advertiu sobre uma «idolatria contemporânea» que é a «perda do amor», a ilusão de «comprar o amor com o dinheiro».