Igreja em São Paulo convoca leigos para refletirem sobre sua missão

Arquidiocese promove primeiro congresso do laicato

| 2022 visitas

SÃO PAULO, terça-feira, 19 de janeiro de 2010 (ZENIT.org).- A arquidiocese de São Paulo convoca este ano os leigos para refletirem sobre sua vida e missão na Igreja.

No dia 25 de janeiro inicia o 1° Congresso Arquidiocesano de Leigos. Tem como objetivo suscitar um grande envolvimento do laicato na reflexão sobre a vocação própria dos cristãos leigos e sua participação na vida e na missão da Igreja.

Segundo explica o cardeal Odilo Scherer, em nota difundida hoje na página da internet da arquidiocese, o Congresso foi pensado como um processo envolvente, com várias etapas, devendo durar o ano de 2010 por inteiro.

Tem como tema “cristãos leigos, discípulos e missionários de Jesus Cristo na cidade de São Paulo”, e lema “vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo” (Mt 5,13.14).

“O Congresso será uma boa ocasião para que o laicato, organizado ou não, reflita sobre sua vida e missão, enquanto membros da Igreja, e elabore projetos de ação”, afirma o arcebispo.

O cardeal Scherer destaca que “como parte da conversão pastoral da Igreja, também se faz necessária uma nova consciência cristã e eclesial do laicato e, expressões novas de sua participação na missão da Igreja, segundo a condição que lhes é própria”.

Dom Odilo enfatiza que “o cumprimento da missão de nossa Igreja depende” dos leigos “em grande parte”.

Para “sermos mais e mais uma Igreja discípula e missionária de Jesus Cristo na grande cidade de São Paulo, é preciso que os leigos se formem e se envolvam na conversão pastoral e missionária de nossa Igreja, como pede a Conferência de Aparecida”.

Numa primeira etapa do Congresso, durante todo o primeiro semestre, os leigos serão convidados a se envolverem na proposta do evento em âmbito local, nas paróquias, comunidades, pastorais, movimentos, associações, novas comunidades.

“Haverá um Manual, contendo as indicações metodológicas e de conteúdo para as reflexões e ações propostas; haverá também um Regulamento, a indicar as responsabilidades, a organização e o desenvolvimento das ações do Congresso”, explica.

A segunda etapa será de âmbito regional e se desenvolverá nos meses junho a agosto, na forma de oficinas temáticas.

“Muitos serão os temas que poderão ser objetos de oficinas, reunindo leigos de competências profissionais, interesses e responsabilidades sociais e eclesiais afins: educação, família, saúde, justiça, política, responsabilidades sociais várias, comunicação etc.”

Será uma oportunidade para que os leigos se perguntem “como podem ser discípulos missionários de Jesus Cristo, de maneira nova e mais eficaz, nos espaços da vida social e nas ocupações que mais lhes dizem respeito”.

A terceira etapa será de âmbito arquidiocesano. Terá como horizonte a vida e a missão do laicato e de suas múltiplas organizações e iniciativas no conjunto da vida e da missão da Igreja em São Paulo, explica o arcebispo.

“São os leigos que estão em contato direto com as muitas realidades da cidade e lá devem introduzir o sal, o fermento e a luz do Evangelho. Será o momento para a elaboração de projetos para uma nova ação do laicato em São Paulo”, afirma Dom Odilo. 

Esta fase encerra-se com um congraçamento de leigos no parque Ibirapuera, no Dia Nacional dos Leigos, 21 de novembro, Domingo de Cristo Rei.

“Será o momento de colher os resultados do caminho feito ao longo do ano e de ver onde o laicato quer e pode se envolver na vida e na missão da Igreja e na cidade”, assinala o arcebispo.

Ao afirmar que nutre “grande esperança” que o congresso “trará muitos frutos”, o cardeal convida e estimula todos os leigos a se interessarem pelo evento e a participarem de suas iniciativas e ações.